Patati e Patatá de cara limpa

Por contrato, eles não podem dar entrevista nem revelar a identidade

Dois jovens amigos de 23 anos circulam anônimos pelos corredores do SBT. Na internet, não são muito populares. No Facebook, um tem 521 amigos e outro, apenas 76. Mas, segundo anunciam na rede social, os dois estão namorando. As moças são dançarinas dos programas de auditório da emissora. A quem interessar possa, eles são, respectivamente, Wagner Rocha e Henrique Pinheiro Namura, os rapazes que os narizes vermelhos e a maquiagem de Patati Patatá escondem na televisão.

Com o sucesso, notícias de falsos Patatis Patatás começaram a circular pelo país. Fotos de antigos intérpretes são publicadas como se eles ainda fossem os atuais. A quantidade de shows em diversas partes do Brasil plantou a dúvida sobre quantas duplas existem. Mas a pergunta que não queria calar até agora era quem seriam os palhaços da TV.

Por causa do contrato assinado com a Rinaldi Produções, dona da marca Patati Patatá, eles não podem dar entrevista nem revelar a identidade. O DIÁRIO chegou até os palhaços da televisão após entrevistas e pesquisas nas redes sociais.

Wagner Rocha, de 23 anos, que faz o Patati, namora a bailarina do SBT Amanda Jardim. Henrique Namura, de 23, o Patatá, conquistou outra bailarina da casa, Nathalia Calazans.

O empresário Rinaldi Helder Farias confirmou que os dois jovens, que começaram a trabalhar para a marca há sete anos, fazendo shows em escolas, são os que comandam o programa no SBT. “Agora, eles têm contrato de sigilo e peço para não postarem fotos”, diz.

A decisão de fazer um contrato de anonimato para os intérpretes dos palhaços é recente, principalmente por causa do interesse da mídia sobre os personagens.

‘Magia de Patati Patatá é como a do Mickey’
A polêmica sobre a identidade de Patati Patatá desagrada Rinaldi Faria, que, há 26 anos, detém a marca que hoje é mania entre as crianças brasileiras. Apesar de o programa no SBT ter estreado em maio, o sucesso foi conquistado ao longo dos anos de apresentações em escolas, onde eram vendidos os CDs e, depois, os DVDs. Mais tarde, vieram os shows em circos, festas de aniversário e casas de shows.

Rinaldi não revela o número, mas neste período diversos jovens se revezaram embaixo das perucas e das roupas dos palhaços. Para ele, a revelação alimentaria ainda mais a polêmica. “Eu mesmo interpretei o Patati por oito anos da minha vida e ninguém fala nada”, revela o empresário, que fazia dupla com o irmão. Ele ainda tinha 14 anos quando a então empresária dos palhaços resolveu desistir da marca e deixou que Rinaldi seguisse com os personagens. Ele então deu um visual moderno à dupla, criando desde a maquiagem até as roupas. “Se existe alguém que é Patati Patatá, este alguém é o Rinaldi. Várias pessoas já passaram pela dupla, mas fui eu que criei os palhaços e ensinei os trejeitos.” O empresário compara a dupla aos personagens da Disney. “Eles têm vida própria. Ninguém sabe quem veste o Mickey. Tem o Mickey nos Estados Unidos, na Europa, no Japão.”

Com a revelação da identidade de Wagner e Henrique, que vivem Patati Patatá na televisão, Rinaldi diz não temer que eles ofusquem os personagens. “Não são só eles que fazem Patati Patatá. Além disso, Wagner e Henrique são tranquilos. Sabem que, na verdade, ninguém é Patati Patatá.”

Fonte: Jussara Soares (Diário SP)

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter