Cartas e Cartazes nº 08: Rambo e a (quase) estreia do Cinema em Casa no SBT (14/08/1988)

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

O Cinema em Casa é um das sessões de cinema de maior história no SBT. Passou por diversos horários, dias, sendo semanal e diário. Mas a história mais marcante e curiosa de sua história vem exatamente de sua estreia, ou melhor de sua quase estreia. Vocês vão entender a seguir com este anúncio.

O SBT lançou uma campanha forte em chamadas na grade apostando muito forte na estreia do Cinema em Casa. “Rambo”, até pelo então lançamento de Rambo 3 nos cinemas, era considerado um produto fortíssimo que o SBT tinha em mãos para dar à atração a visibilidade que precisava.

Tava tudo pronto até que a Rede Globo tentou estragar os planos do SBT. Em uma estratégia ousada arquitetada por Boni, a Globo decidiu exibir justamente a continuação – Rambo 2 – no mesmo horário programado para Rambo 1, no SBT. Para tanto, mexeu até na grade extremamente estável deles ao programar excepcionalmente o filme e empurrar (sacrificar) o Chico Anysio Show para as quintas no confronto direto com a então líder absoluta A Praça é Nossa.

O SBT então teve de se preparar ainda mais para o confronto. E então veio esse anúncio dizendo para o público assistir primeiro ao Rambo do SBT para depois (em outro dia, claro), assistir à continuação na Globo. Veja que no próprio anúncio o SBT se reconhece como segundo colocado em audiência (“segundo passa o primeiro”).

Para se ter ideia da proporção que ganhou a disputa, até mesmo a TV Gazeta, através do seu programa TV Mix, dedicou um programa inteiro com o tema “Rambo 4 - O Debate”, destacando o sucesso do filme e a briga entre Globo e SBT na exibição da série de filmes de ação estrelada por Stallone.

Mas a estratégia do SBT já era vista como fadada ao fracasso. Dificilmente o público deixaria de ver Rambo 2 na Globo, principalmente por ser na Globo. A expectativa, na quarta, desde cedo é se o SBT teria coragem de exibir o filme mesmo assim. As chamadas continuavam na grade normalmente. Tudo indicava que o SBT iria passar o filme, mas chegada a hora, nada. Apenas Silvio Santos e Luciano Callegari sabiam da não exibição do filme. Em entrevista à Folha de São Paulo, Silvio Santos justificou: “O melhor para o espectador é ver Rambo 1 e Rambo 2. Não tem necessidade de briga. (...) Não sou a Globo que pode torrar dinheiro. Tenho que esperar o momento apropriado para jogar os filmes”.

Cena de Rambo - Programado para Matar (1982), com Sylvester Stallone

Sem Rambo 1 no SBT, a Globo reinou com “Rambo 2” naquela quarta-feira. 68% dos televisores sintonizaram a Globo, enquanto 13% acompanharam o Musicamp, colocado no ar de surpresa, no SBT.

Com o adiamento do filme pelo SBT, foi trocado até mesmo o dia de exibição da estreia do Cinema em Casa, de quarta para sexta-feira. Enfim, ficou definido que no dia 26/08/1988, sexta, às 21h30, Sylvester Stallone daria início à nova sessão de cinema do SBT, que futuramente se tornaria diária na grade da emissora.

Mas a história alucinante da estreia do Cinema em Casa não para por aí. Chegado o horário da estreia, o SBT não queria que o filme competisse com a novela da Globo, ainda mais com o sucesso de Vale Tudo. A Globo, tentando barrar o filme do SBT, colocou 2 capítulos inteiros da novela no ar. Mas o SBT não se deu por vencido e colocou, durante 50 minutos na grade, a seguinte mensagem com Stallone ao fundo: “Não se preocupe, quando terminar a novela da Globo, você vai ver Rambo”. Sim, nada de programação. O SBT deixou apenas a mensagem no ar apostando tudo na migração da Globo. Às 22h20 daquela sexta, com a novela enfim encerrada na Globo, eis que finalmente entra no ar o Cinema em Casa. Ufa!

O que achou do anúncio de hoje? Gostou? Comente e envie também o seu anúncio antigo do SBT através do contato@sbtpedia.com.br. Vamos fazer o maior levantamento de anúncios da história do SBT.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter