Cartas e Cartazes nº 11: Graças ao horário político, Silvio Santos entra no ar na Globo (04/04/1988)

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

O horário político já está “bombando” e não poderíamos deixar escapar esse tema, que também faz parte da história dos anúncios do SBT.

A bola da vez é uma peça publicitária bastante curiosa, como se pode ver de antemão. O SBT anuncia Silvio Santos, dono e apresentador da emissora, presente em outras diversas emissoras (Cultura, Manchete, Record, Band e Globo).

Por incrível que pareça, o SBT fez um anúncio que nada tinha a ver diretamente com a emissora. Tratava-se de uma participação de Silvio Santos no horário político do PFL (hoje Democratas), partido pelo qual o animador havia se filiado em 3 de março de 1988. O horário político teve produção da TV 1, de Sérgio Motta Filho, e também contou com a participação de Antônio Carlos Magalhães.

Aliás, 1988 teve um início de ano daqueles. Silvio tinha conseguido fazer Gugu voltar para o SBT sem estrear pela Rede Globo e, ao fim, ser curado do problema da garganta retornando aos programas de auditório, comandando logo na volta aquele lendário Show de Calouros com viés de talk-show com perguntas de auditório, por telefone e de seus jurados dirigidas a Silvio Santos. Todas essas reviravoltas encheram os olhos do PFL que viam em Silvio Santos a chance maior de lançá-lo prefeito de São Paulo, que logo entrou na lista dos favoritos na disputa.

Silvio foi a maior estrela que o PFL poderia ter conseguido na época e isso ficou refletido no horário eleitoral. O apresentador não poupou críticas ao governo, defendendo o Estado bem-estar social de Keynes que poderia ser conseguido pelas privatizações do neoliberalismo. Parece antagônico, não? Mas essa é a personalidade de Silvio.

Curiosamente, no mesmo dia que o horário eleitoral ia ao ar, Silvio Santos fazia uma visita de cortesia ao presidente José Sarney, alvo preferencial das críticas de todos os políticos na época, inclusive dele naquele dia em especial. Com o bom humor de sempre, Silvio abria e fechava a porta do gabinete de Sarney, utilizando a frase: “Desculpe, mas tenho que ser animador sempre”.

Silvio não perdia a oportunidade de ironizar (ou trollar, no ‘brasileirês’) a imprensa. Ao ser perguntado por um repórter sobre o desaquecimento da economia, respondeu: “Se me perguntar sobre Hebe Camargo, Jô Soares e televisão eu respondo tudo. Não me perguntem sobre economia e política, pois eu não entendo nada”. Depois da reunião com Sarney (com um direito a um “oba, sai ou não sai” na porta – colocar entonação de Silvio Santos “fala ou não fala” na frase), a única coisa que o animador revelou é que tinha perguntado ao presidente se ele assistia ao Jô ou a Tela Quente. Isso porque dois dias depois Jô Soares estrearia no SBT contra um filme na Globo. Indagado sobre a resposta, disse que o presidente não assistia nenhum dos dois, por ter muito trabalho.

Ao longo dos meses, ainda na pré-candidatura, Silvio Santos foi atacado por todos os lados. Vale lembrar a frase de Leonel Brizola, então pré-candidato a Presidente da República: “Ele [Silvio Santos] deve tirar o cavalo da chuva, se não quiser por em risco a concessão. Se eu for eleito e Silvio Santos continuar nessa linha [suposta propaganda política no ar], colocarei em pauta a cassação dos canais que lhe foram concedidos”.

O mais longe que Silvio Santos foi na política foi em 1989; mas Justiça Eleitoral barrou partido e candidatura antes das eleições presidenciais

A entrada de Silvio Santos na política não prosperou, assim como não prosperou sua candidatura meteórica em 1989 para Presidente da República. Mas, como não poderia de ser, esse anúncio simboliza o orgulho do SBT em ter Silvio Santos na tela nas emissoras concorrentes no horário nobre, especialmente no da Rede Globo. Inclusive, a ideia a princípio era só colocar a Rede Globo, no modelo: “Veja hoje Silvio Santos na Rede Globo”, mas Silvio Santos, ao fim, preferiu que colocassem os demais canais de TV aberta. Afinal, melhor não cutucar frontalmente a poderosa próximo a uma eleição, não é verdade?

O que achou do anúncio de hoje? Gostou? Comente aqui no site! Seu comentário é muito importante para aprimorarmos cada vez mais o quadro. Envie também o seu anúncio antigo do SBT através do contato@sbtpedia.com.br. Vamos fazer o maior levantamento de anúncios da história do SBT. Não fique fora dessa!

Perdeu alguma edição do Cartas e Cartazes? Veja as edições que já publicamos:

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter