Cartas e Cartazes nº 32: Silvio Santos anuncia sua morte e venda do SBT e movimenta a emissora (13/07/2003)


Clique sobre o anúncio e vá em "exibir imagem" para vê-lo em tamanho maior

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

A pauta de hoje pode ser vista como um momento tenso da história do SBT, como também pode ser visto como um momento de pilhéria do seu maior apresentador, Silvio Santos. Tudo isso poderia resultar num dos momentos mais marcantes da história da emissora, graças a uma entrevista concedida por Silvio em Orlando, onde passa suas férias sempre. O polêmico caso “Silvio Santos e a Revista Contigo” é o tema do Cartas e Cartazes de hoje.

Tudo começou no dia 10 de julho de 2003, uma quinta-feira. Chegava às bancas mais uma Revista Contigo. Até aí tudo bem, senão pelo fato de sua manchete de capa: “Silvio Santos: Vida Anônima nos Estados Unidos” e as seguintes chamadas para as frases do apresentador na entrevista: “Estou doente e tenho mais 6 anos de vida” e “Vendi o SBT para a Televisa e o Boni”. Claro que em tom irônico disse que sofria da doença "morte do coração em 6 anos". A entrevista caiu como uma bomba. Como Silvio estava fora do país, até mesmo o SBT entrou em determinado estado de pânico naquele momento.

Pra piorar, a história da venda do SBT estava longe de ser uma novidade na imprensa, pois Boni já havia assediado diversas vezes o canal de Silvio Santos e por também inúmeras vezes a Televisa foi cogitada como possível compradora do canal. Pra trazer ainda mais credibilidade na história, a Televisa, através do seu porta-voz, Manuel Compean, no mesmo dia da entrevista ser posta nas ruas, disse que tinha sim uma negociação em andamento.

Ainda, por falar de questões de saúde e que estaria em estado terminal de vida, a ida para o exterior, embora fosse comum, poderia ser encarada como uma busca de uma solução médica nos Estados Unidos. Vale lembrar que, durante a entrevista, Silvio Santos interrompeu o repórter da Contigo que conversava com ele pelo telefone, pois ele tinha que sair correndo para fazer uma transfusão de sangue.

No dia seguinte, dia 11 de julho, as coisas começaram a se esclarecer. A Televisa distribuiu um comunicado oficial negando qualquer tratativa de compra do SBT. Também, Boni e o empresário Alexandre Accioly negaram veementemente qualquer negociação.

Luciano Callegari, homem forte do SBT por muitos anos, declarou à época: “Desde o início de sua carreira, ele nunca vendeu nenhum de seus bens, nem um carro. Não faria isso com o SBT, que é a sua vida”.

Arlindo Silva, ex-assessor de Silvio e autor de “A Fantástica História de Silvio Santos”, manifestou nesse mesmo sentido, à época, em entrevista exclusiva ao Terra: “Silvio Santos não está doente e fez uma pegadinha. Se é uma brincadeira, ele está brincando com as coisas mais importantes da vida dele, o SBT e ele mesmo”.

Estava certo. E, claro, a TV brasileira não poderia perder a oportunidade de explorar o caso. Vários programas tomaram horas a fio para falar do tema. Quem saiu na frente foi Gilberto Barros e seu Boa Noite Brasil, da Bandeirantes. Com um repórter, direto de Orlando, conseguiram uma entrevista exclusiva com Silvio Santos, que, sem saber que estava sendo filmado, disse que tudo não passava de uma gozação.

Mas faltava um pronunciamento oficial do SBT e de Silvio Santos. E ele veio no domingo, dia 13. Através da imprensa, a emissora divulgou uma nota de esclarecimento negando qualquer problema médico com Silvio Santos e que a entrevista foi dada em tom de humor, ironia e doses de fantasia. Expõe ainda contradições na matéria: como ele estar de cadeira de rodas e aparecer na capa da reportagem andando no supermercado. Ainda manifestou que o SBT, como um dos grupos mais sólidos do País, é comum receber propostas de compra e as que vierem serão analisadas com interesse e atenção por seu acionista majoritário.

À tarde, veio Silvio Santos no Domingo Legal. O apresentador entrou ao vivo pelo telefone para conversar com Gugu a respeito da entrevista. Silvio Santos reafirmou que tudo não passava de uma mera gozação e que jamais imaginava que iriam publicar aquilo: “Atendi o telefone que eu nem sabia o número ainda e ouvi a pergunta se era verdade que eu ia me aposentar. (...) Respondia às perguntas de uma forma que jamais iria imaginar que alguém fosse publicar (...) Foi uma brincadeira que não saiu como eu queria e que passou a ser uma brincadeira de mau gosto”.

Com a entrevista por telefone, Gugu e o Domingo Legal fizeram a festa. Depois de um bom tempo sem liderar, o programa voltaria a bater a Globo na média: 27 x 22. Pena que menos de dois meses depois viria o caso PCC para atrapalhar...

Uns podem dizer que Silvio Santos brincou com coisa séria, outros podem dizer que Silvio Santos é um piadista nato que faz piada de tudo e todos. O certo é que a estratégia de marketing pessoal deu muito certo, em um ano que Silvio estava fora dos holofotes.

O que achou do anúncio de hoje? Gostou? Comente aqui no site! Seu comentário é muito importante para aprimorarmos cada vez mais o quadro. Envie também o seu anúncio antigo do SBT através do contato@sbtpedia.com.br. Vamos fazer o maior levantamento de anúncios da história do SBT. Não fique fora dessa!

Perdeu alguma edição do Cartas e Cartazes? Veja as edições que já publicamos clicando aqui!

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter