Cartas e Cartazes nº 71: SBT e Globo brigam por show de Michael Jackson e empresa de Xuxa opta por Silvio Santos (28/10/1993)



Clique sobre o anúncio e vá em "exibir imagem" para vê-lo em tamanho maior

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

Na última segunda-feira, dia 28, fizeram 20 anos que o SBT exibiu na sua programação o show realizado pelo cantor Michael Jackson, em Bucareste, na Romênia. A bem da verdade, o show foi realizado no dia 1º de outubro de 1992, mas só viria a ser exibido pelo SBT mais de um ano depois, em 28 de outubro de 1993.

O show em Bucareste foi realizado no Estádio Lia Manoliu e fazia parte da turnê Dangerous, reunindo cerca de 100 mil fãs do rei do pop naquele local. Na oportunidade, foram apresentadas as seguintes canções: "Jam", "Wanna Be Startin' Somethin'", "Human Nature", "Smooth Criminal", "I Just Can't Stop Loving You" (dueto com Siedah Garrett), "She's Out of My Life", "The Jackson 5 Medley", "I Want You Back", "The Love You Save", "I'll Be There", “Thriller", "Billie Jean", "Black Panter" (video interlude), "Workin' Day and Night", "Beat It", "Someone Put Your Hand Out" (instrumental), "Will You Be There", "Black or White", "Heal the World", "Man in the Mirror" e "Rocket Man" (encerramento).
Música 'Heal the World' no show em Bucareste, exibido pelo SBT, em 1993

Mas acredito que você ainda deve estar se perguntando do porquê do SBT exibir esse show em longínquos 1 ano e 28 dias após sua realização original. Pois bem. A explicação é simples: as emissoras interessadas no evento esperaram Michael Jackson vir ao Brasil para duas apresentações (em 15/10 e 17/10/1993), no estádio do Morumbi, em São Paulo. Motivado pelo show no Brasil, certamente o apelo de audiência do show em Bucareste seria muito maior. E ainda mais: além do show de 1 ano atrás, o público também poderia ver os bastidores do show no Brasil (que acabou sendo incluído no “especial”), realizado semanas antes. Ou seja, era um produto histórico e atual ao mesmo tempo.

O SBT também tratou de preparar terreno. No dia 13/10 exibiu o filme Moonwaker, estrelado pelo cantor e no dia seguinte, véspera do primeiro show dele no Brasil, o Documento Especial fez uma matéria sobre “Jacksonmania” e seus fãs espalhados pelo Brasil e o mundo.

Mas nem tudo foram 100% flores entre SBT e Michael Jackson. No dia 14, enquanto era exibido o Documento Especial dedicado aos fãs do cantor, um dos carros da comitiva de Jackson atropelava 5 pessoas, dentre elas o cinegrafista do SBT André Copázio, de 38 anos, que felizmente não sofreu maiores ferimentos. Contudo, teve adolescente que se feriu gravemente e foi até indenizado pela promotora do show no dia seguinte.

E não foi só cinegrafista do SBT que causou durante a vinda de Michael Jackson ao Brasil. No dia do primeiro show (15/10), o repórter da emissora, Antônio Carlos Ginsani, vestiu terno e gravata, foi confundido com um executivo e conseguiu chegar até ao 21º andar do hotel Mofarrej. Mas aí a brincadeira acabou quando os seguranças do cantor descobriram sua identidade. O repórter levava consigo uma câmera escondida. Investigativo!

Se o SBT apostava no lado musical e carismático do cantor, a Globo começava a semana pré-shows com reportagens bem sensacionalistas acerca do cantor. No dia 12 de outubro (domingo anterior aos shows no Brasil), o Fantástico apostou tudo em matérias sobre a vida sexual de Michael Jackson, em que turistas brasileiros teriam flagrado MJ de mãos dadas com uma criança no parque de diversões.

Noves fora, embora essa reportagem negativa, quem contribuiu para o Brasil ser incluído na turnê de Michael foi Xuxa e a sua “eterna” diretora Marlene Mattos, através da empresa Xuxa Produções. Curiosamente, o SBT travou uma batalha com a Globo para quem iria comprar o show, sendo que a Xuxa Produções e a DC-Set, as duas promotoras do show no Brasil, optaram pela emissora de Silvio Santos. A venda só foi definida no dia 22 de outubro de 1993 e seis dias depois já estaria no ar no SBT. Aliás, essa foi a exigência que os executivos das produtoras queriam e que a Globo não se comprometeu: o show ir ao ar ainda em outubro.

Com a vitória, é claro que o SBT tinha que divulgar o produto e foi assim que surgiu o anúncio de hoje. Embalado pelo show em São Paulo, o SBT fez seu tradicional jogo de palavras e apostou em um título de música de Michael para definir seus shows no Brasil (“Bad” = “Mau”). Em resumo, perto do de Bucareste, os shows em São Paulo eram bem mais “fracos”, “ruins”, “piores”. Quem curtiu o show no Brasil certamente pensou: “Que show fenomenal é esse que superou o nosso?”. Creio que foi essa a intenção da campanha publicitária.

Como último adendo, em 2005 foi lançado um DVD com esse show em Bucareste, que foi tema de um anúncio e exibido pelo SBT na década de 90. Para quem curte Michael e o SBT, é uma boa pedida duas vezes!

O que achou do anúncio de hoje? Gostou? Comente aqui no site! Seu comentário é muito importante para aprimorarmos cada vez mais o quadro!

Perdeu alguma edição do Cartas e Cartazes? Veja as edições que já publicamos clicando aqui!

Quer conhecer mais sobre a história da TV brasileira? Visite e participe do Mofo TV, subfórum do Fórum Natelinha. Clique aqui, cadastre-se e participe!

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter