Cartas e Cartazes nº 101: SBT pede para público sair da Globo para dar sorte ao Brasil na Copa (12/06/1994)




 Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

Caros amigos, impossível nadar contra a corrente. A partir de agora é só Copa, Copa, Copa do Mundo. Vamos tentar levar aqui aos leitores do SBTpedia alguns dos melhores anúncios sobre a Copa do Mundo que o SBT já produziu.

Começamos por 1994 por um motivo especial. Ontem encontrei nas redes sociais uma foto histórica. É a equipe do SBT na Copa daquele ano direto de Dallas, nos Estados Unidos. Na foto aparece nomes como Osmar de Oliveira, Carlos Alberto Torres, o repórter Arnaldo Duran e até Fernando Pelégio, hoje Diretor de Planejamento Artístico do SBT (com jaqueta nas cores da Alemanha).


A equipe da Copa de 1994 no SBT era composta pelos narradores Osmar de Oliveira e Luiz Alfredo, os comentaristas Orlando Duarte e Carlos Alberto Torres e ainda Telê Santana, como convidado especial das transmissões. Arnaldo Duran, que citei acima, era um dos principais repórteres da cobertura para os telejornais da competição e para os boletins diários espalhados pela programação. Ao lado dele, também figuravam na equipe Antônio Pétrin, Luiz Ceará e Eduardo Savoya.

Outro destaque da Copa no SBT era a presença do Amarelinho. Criação para a Copa de 1990, o SBT repetia a dose com ele em 1994. Quem foi criança na época, como eu, impossível não relembrar com muito carinho ou sentir falta dele. Ele também foi o protagonista do jingle produzido pela emissora para a Copa dos Estados Unidos:

Brasil, Brasil, Brasil / Balança a rede agora / pra galera explodir / Nós vamos conseguir / chegou a hora, vamos comemorar / Ai... ai, ai, ai, ai / ai ai ai ai ai, em cima, embaixo / E puxa e vai, Brasil / Brasil, Brasil, Brasil / Levante a taça / Vibra mais seleção / Jogando com raça / Com ginga e amor / Com jeito, com graça / Seja como for / Nós vamos juntos / Sentir essa emoção / E na galera explode o coração / Êêê, lê lê, ô, lê lê, ô / Êêê, lê lê, ô, lê lê, ô, Brasil!


Incrível como essas coisas marcam. Quando eu vi pela primeira vez esse jingle no YouTube, eu cantei espontaneamente, sendo que eu tinha apenas 5 anos na época. Memória afetiva das boas.

O anúncio acima, nosso destaque de hoje, foi publicado na imprensa no dia 12 de junho de 1994, 8 dias antes da estreia do Brasil na Copa. O tom, com a maioria das campanhas publicitárias da W/Brazil é irônico: “Você assistiu às últimas Copas na Globo. Pra dar sorte, assista à de 94 no SBT”. E realmente fazia sentido, o SBT vinha de uma traumática eliminação em 1982, foi tirado nos pênaltis sem perder um jogo em 1986 e uma campanha horrível em 1990.

Mas o melhor do anúncio, nessa sacada de “sorte no SBT” foi o texto abaixo no anúncio: “Mostre que você não é nem um pouco supersticioso e veja a Copa no SBT (cruze os dedos e matenha-os assim até o Brasil levantar a taça). Se alguém perguntar por que, seja racional. Diga que é porque o SBT vai ter a melhor cobertura das últimas Copas (ao ler esta palavra, bata 3 vezes na madeira). Diga que vai ter boletins diários (um pé de coelho vai bem) e transmissão dos 52 jogos com os melhores narradores, comentaristas e repórteres (não se esqueça da figa). Diga também que nenhuma outra emissora é tão simpática quanto o SBT. Diga qualquer coisa, mas em hipótese alguma admita que você vai assistir ao SBT para dar sorte. Alguém pode botar olho gordo (sinal-da-cruz com a mão direita)”.

A linha das campanhas publicitárias para a Copa do Mundo era anunciada como “SBTetra” e o slogan durante a competição do SBT mudou: “Veja o Brasil ser campeão no vice”.


Ao longo de toda a jornada, o SBT fez anúncios para cada jogo do Brasil. A final contra a Itália ganhou um anúncio que eu admirei a sacada. É perfeita. Diz o seguinte (veja abaixo): “Itália, confie na gente: É o máximo ser vice”. O SBT brinca com o fato da vice-liderança na audiêncai ser ótima para o SBT e também seria para o país europeu, no sentido da Copa do Mundo. O anúncio também mostra os patrocinadores da transmissão no SBT: Arisco, Bradesco, Gessy Lever, Philco, Prosdócimo e Telebrás.


Aquela final teve narração de Luiz Alfredo, talvez sua melhor fase na carreira, e só este ano vi publicado na Internet um trecho mais longo com os melhores momentos da transmissão do SBT. Vale a pena assistir:


Você já viu aqui no SBTpedia que, além das transmissões dos jogos, o SBT também levou ao ar durante a Copa o “Jô na Copa”, uma versão diferenciada do Jô Soares Onze e Meia, gravada lá nos Estados Unidos com personagens ilustres ou desconhecidos relacionados à competição.

Contudo, em termos de audiência, a Copa de 1994 não foi das melhores para o SBT. A concorrência com a Band, que investiu pesado na cobertura, foi difícil. Com direito a eles tirarem sarro da emissora de Silvio Santos em anúncio após o término da primeira fase da Copa: “Como você pode ver pelos resultados, a Band se classificou para a segunda fase. Já o SBT tem que esperar pela repescagem”.


Independente disso, foi uma grande Copa do Mundo. O quarto título do Brasil e a terceira com transmissão pelo SBT. Na próxima semana tem mais anúncio de Copa aqui no Cartas e Cartazes. Não perca!

O que achou do anúncio de hoje? Gostou? Comente aqui no site! Seu comentário é muito importante para aprimorarmos cada vez mais o quadro!

Perdeu alguma edição do Cartas e Cartazes? Veja as edições que já publicamos clicando aqui!

Quer conhecer mais sobre a história da TV brasileira? Visite e participe do Mofo TV, subfórum do Fórum Natelinha. Clique aqui, cadastre-se e participe!

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter