Realidade Virtual nº 5: E se Silvio Santos tivesse conseguido fazer a limpa nos novelistas globais em 1996?

Realidade Virtual nº 5: E se Silvio Santos tivesse conseguido fazer a limpa nos novelistas globais em 1996?

José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

 Walther Negrão e Benedito Ruy Barbosa assinaram com o SBT em 1996
Contratar é com ele mesmo. Contratar em segredo é mais ainda com ele. Silvio Santos sempre foi capaz de surpreender a todos, inclusive os próprios diretores do SBT, quando resolve contratar alguém de impacto para a emissora.

Uma reportagem do jornal O Globo de 25 de fevereiro de 1996 vai servir para ilustrar bem nosso tema de hoje. Assinada por Patrícia Andrade, a matéria é uma das que melhor reproduzem a investida feroz que Silvio Santos fez sobre autores e colaboradores da teledramaturgia da Rede Globo.

Antes de ir para os efeitos desse ataque, é preciso entender a dimensão do que Silvio Santos queria: ele contratou de papel assinado e tudo Benedito Ruy Barbosa, Walther Negrão e Gloria Perez. Fez proposta ainda para Aguinaldo Silva, que por pouco não aceitou (a Globo impediu a tempo). Sabedor que precisava também de colaboradores, fez proposta também para Ângela Carneiro e Elizabeth Jhin e sondou as situações de Vinícius Vianna, Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira.

Para analisar o tamanho dessas contratações, organizamos uma tabela com o último trabalho antes da contratação/proposta e o primeiro após a contratação:
 
NOVELISTAS / COLABORADORES COM PROPOSTAS DO SBT EM 1996

NOME
ÚLTIMO TRABALHO ANTES DA PROPOSTA
PRIMEIRO TRABALHO APÓS A PROPOSTA
Benedito Ruy Barbosa
Renascer (1993, Globo)
Rei do Gado (1996/1997, Globo)
Walther Negrão
Tropicaliente (1994, Globo)
Anjo de Mim (1996/1997, Globo)
Gloria Perez
Explode Coração (1995, Globo)
Hilda Furacão (1998, Globo)
Aguinaldo Silva
Fera Ferida (1993, Globo)
A Indomada (1997, Globo)
Ângela Carneiro
Pátria Minha (1994/1995, Globo) - colaboradora
Anjo de Mim (1996/1997, Globo) - colaboradora
Elizabeth Jhin
História de Amor (1995/1996, Globo) – colaboradora
Anjo de Mim (1996/1997, Globo) - colaboradora
Vinicius Vianna
Tropicaliente (1994, Globo) – colaborador
Vira Lata (1996, Globo) - colaborador
Alcides Nogueira
A Próxima Vítima (1995, Globo) – colaborador
O Amor Está no Ar (1997, Globo) - autor
Maria Adelaide Amaral
A Próxima Vítima (1995, Globo) -colaboradora
Anjo Mau (1997, Globo) - autora


Chama a atenção a novela “Tropicaliente”, exibida em 1994, que na equipe, em sua totalidade, era composta por pretendidos pelo SBT: Novela de Walther Negrão com colaboração de Elizabeth Jhin, Vinicius Vianna e Ângela Carneiro. Logo após o assédio de Silvio Santos, a mesma equipe esteve em “Anjo de Mim”, entre 1996 e 1997. 

Repare que, à exceção de Gloria Perez, todos os autores e colaboradores tiveram trabalhos no ar até 1997 (ou seja, no ano seguinte às propostas). Repare também que Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral ganharam, pela primeira vez na carreira, uma novela como autores solo. 

Vale ressaltar que a premissa de analisar o primeiro trabalho após a proposta não é 100% eficaz para analisar todos os trabalhos futuros no SBT. Isso porque Benedito Ruy Barbosa e Walther Negrão ainda tinham contrato com a Globo até 1998, e, aparentemente, a ideia era respeitar esse contrato e só então migrar para o novo canal. Diante desse detalhe, temos uma nova tabela, com o primeiro trabalho a partir de 1998 de todos eles e a sua novela mais recente até aqui, 20 anos depois, como autor ou colaborador:

NOVELISTAS / COLABORADORES COM PROPOSTAS DO SBT EM 1996

NOME
PRIMEIRO TRABALHO A PARTIR DE 1998
ÚLTIMA NOVELA NA CARREIRA ATÉ AQUI (2016)
Benedito Ruy Barbosa
Terra Nostra (1999/2000, Globo)
Velho Chico (2016, atualmente no ar na Globo)
Walther Negrão
Era uma vez... (1998, Globo)
Sol Nascente (2016, novela a estrear na Rede Globo na faixa das 18 horas)
Gloria Perez
Hilda Furacão (1998, Globo)
Salve Jorge (2012, Globo)
Aguinaldo Silva
Meu Bem Querer (1998/1999, Globo)
Império (2014, 2015, Globo)
Ângela Carneiro
Corpo Dourado (1998, Globo) - colaboradora
Babilônia (2015, Globo) - colaboradora
Elizabeth Jhin
Corpo Dourado (1998, Globo) - colaboradora
Além do Tempo (2015/2016, Globo) - autora
Vinicius Vianna
Malhação (1998, Globo) – redator final
Flor do Caribe (2013, Globo) - colaborador
Alcides Nogueira
Força de um Desejo (1999/2000, Globo)
I Love Paraisópolis (2015, Globo)
Maria Adelaide Amaral
A Muralha (2000, Globo)
Sangue Bom (2013, Globo)
 
Obviamente em meio a esses trabalhos existiram outros vários. Gloria Perez, por exemplo, “O Clone”, “América” e “Caminho das Índias”. Aguinaldo Silva, “Senhora do Destino” e “Duas Caras”. Já Walther Negrão, “Araguaia” e “Flor do Caribe”. Elizabeth Jhin e Maria Adelaide Amaral hoje são figurões das novelas e minisséries da casa. E vale ver a longevidade dos trabalhos: todos estão até hoje plenamente ativos, o que daria sustentação ao setor.

Tirando Aguinaldo Silva e Gloria Perez, que tem uma vocação maior pelo horário das “nove” na Globo, dá para perceber uma tendência por autores e colaboradores que trabalham muito mais em outros horários da Globo (18h e 19h) e com sucesso. E geralmente as tramas mais leves, sem querer “inventar a roda”, foram as que mais renderam na história na emissora. Segundo notícias de 1996, a ideia era contratar coringas, que funcionassem em diversos horários. E era o que estava sendo feito.

O final da história todos conhecem: a Globo não quis nem saber e chamou quem tinha acertado contrato de volta. Uma a uma o SBT foi ganhando indenizações milionárias na Justiça. Contudo, o efeito danoso na teledramaturgia ficou. Para se ter uma ideia, em maio de 1997, a emissora tinha 220 (!!!) atores no seu banco de elenco. Em outubro daquele ano já eram apenas 16 (Bia Seidl, Denise Fraga, Cássio Scapin, Irene Ravache, Bete Coelho, Delano Avelar, Jandira Martini, Joana Fomm, Jussara Freire, Lucélia Santos, Marcos Caruso, Osmar Prado, Suzy Rêgo, Tônia Carrero, Ana Paula Arósio e Tarcísio Filho).

A tendência era de franco crescimento. Vale lembrar que, além desse timaço vindo da Globo, Walcyr Carrasco (depois da brincadeirinha – citada no Troféu Imprensa deste ano indiretamente - de escrever Xica da Silva escondido do Silvio Santos) já estava na ativa novamente e trabalhando em “Fascinação” que começaria a ser gravada em 1998. Quem também se juntaria a esse time, se a fábrica de novelas deslanchasse seria Duca Rachid, colaboradora de “Os Ossos do Barão” e que já havia entregado uma sinopse de novela própria à emissora em 1994 chamada “Atire a Primeira Pedra” e outra em 1997 denominada “Contrato de Casamento”. Ambas não vingaram e não foram produzidas. Eis que em 2014 estava lá, Duca Rachid, ganhando Emmy por “Joia Rara”, que escreveu na Rede Globo em 2013.

Benedito Ruy Barbosa foi quem o SBT mais alimentou esperanças das coisas acontecerem. Ainda em 1998 acreditava em uma reviravolta e ele realmente ir para a emissora. Não aconteceu. Curiosamente, coisas da emissora, duas novelas de Benedito já foram exibidas pela emissora sem ele ser efetivamente contratado da casa: “Meu Pedacinho de Chão” (1971/1972), exibida pela Globo e TV Cultura originalmente, passou também na TVS Canal 11 do Rio de Janeiro em 1977. Já Pantanal (original da TV Manchete), foi ao ar entre 2008 e início de 2009.

Gloria Perez, Benedito Ruy Barbosa, Aguinaldo Silva, Walther Negrão, Walcyr Carrasco, Alcides Nogueira, Duca Rachid, Elizabeth Jhin, Maria Adelaide Amaral, Vinicius Vianna e Ângela Carneiro. 11 jogadores que dariam ao SBT, certamente, uma grade das mais estáveis no horário nobre (e, talvez, com o tempo, semelhante com a da Globo). Nessa onda muita coisa poderia ter acontecido: Chiquititas ter acabado antes mesmo de ter começado, Ratinho poderia não ter tido espaço na grade ou dinheiro para bancar sua multa em 1998... Certo é que o fracasso nas negociações somado ao sucesso da trilogia de Thalia entre 1996 e 1997, acabou por sepultar de vez os investimentos milionários em teledramaturgia e sonho da fábrica de novelas foi adiado.

E você? Como imagina que teria sido o SBT com essa seleção de autores? Quais novelas deles teriam feito sucesso na emissora? 
Tem algum tema em especial para a gente abordar no Realidade Virtual? Conte para gente. Deixe suas ideias e sugestões aqui no post.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter