Tribuna SBTpedia: Análise - Corre e Costura com Alexandre Herchcovitch, por Gabriel Reis

Análise - Corre e Costura com Alexandre Herchcovitch

Por Gabriel Reis* (gabrielviannareis@gmail.com)

 
No dia 28 de agosto, sem muito alarde, o SBT estreou em sua programação um novo reality show: Corre e Costura com Alexandre Herchcovitch. O programa, criação de Christiano Metri e do próprio estilista, tem como desafio a confecção de uma roupa totalmente nova, em dois de trabalho, com uma verba de mil reais. De lá para cá uma série de desafios foram criados como: uniforme para um time de futebol, uma roupa de gala para uma bodybuilder e uma vestimenta para um encontro do grupo de reabilitação alimentar.

O programa é uma das boas surpresas do SBT nesse ano, pois une uma série de elementos positivos em reality shows:

- É um formato inédito e dinâmico: a limitação de tempo e verba, aliados a uma duração correta do formato (30 minutos) dão dinamismo ao programa.

- É uma criação nacional, logo os gastos com direitos certamente não foram grandes.

- O próprio Herchcovitch é uma marca forte e é acostumado com a câmera. Ao seu lado, dois elementos bastante televisivos foram escolhidos. Sua mãe e parceira Regina, transmitindo intimidade e veracidade ao público, e Rhody, seu assistente, responsável pelas doses de humor do programa. A tática de colocar mãe/pai e filho trabalhando juntos já foi utilizada com sucesso em American Chopper, onde Paul Junior e Paul Sênior, pai e filho, são responsáveis por uma fábrica de motos, e assim como Herchcovitch são desafiados semanalmente.

- Uma qualidade técnica impressionante: boa direção, bons enquadramentos, edição ágil e dinâmica, boa direção de arte (da fotografia ao grafismo).

- O formato permite a exploração dos personagens na medida certa, não só pela sua variedade, mas também peso emocional que pode ser dado a cada um. O formato é tão aberto que pode permitir desde o chororô assistencialista até a participações com toques de humor e humanidade.

Apesar de todos esses bons elementos (e muito por causa deles) cabe ao SBT cuidar bem desse novo bom formato que tem em mãos. O programa estreou sem alardes ou grandes expectativas, justamente o contrário que toda estreia deve ter. O horário de exibição também é péssimo: inusitado, em dia e horário de baixa audiência e sequer é exibido nacionalmente. Aliados a essas questões temos um “Esquadrão da Moda” excelente, mas que merece descansos (para evitar o desgaste do formato) e “Eliana” que sofre bater Rodrigo Faro aos domingos. Corre e Costura pode ser uma boa solução para qualquer um desses dois problemas. Aliado a uma boa promoção do reality, incluindo anúncios dentro e fora do SBT, participações em programas da casa, assessoria de imprensa garantindo boas matérias em jornais e sites, o programa pode muito bem dar o “descanso” que o Esquadrão da Moda merece ou reforçar Eliana aos domingos.

*É graduado em Comunicação Social (Rádio e TV) pela Escola de Comunicação da UFRJ. Teve passagens pelo SporTV, como coordenador de produção, e pelos canais Esporte Interativo, onde foi coordenador de programação. Atualmente escreve artigos de opinião às segundas-feiras no SBTpedia

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter