Tribuna SBTpedia: A volta dos que não foram, por Gabriel Reis

A volta dos que não foram

Por Gabriel Reis* (gabrielviannareis@gmail.com)


Nos últimos três meses a situação de Raul Gil no SBT passou por três mudanças: de contratado à demitido; de demitido à uma extensão por dois meses de seu contrato; dessa extensão à uma renovação (nos mesmos moldes do atual contrato). No meio disso tudo, um turbilhão de notícias: possíveis negociações de Raul com outras emissoras (nunca assumidas de forma oficial); o fim do “Domingo Legal”; um novo programa para Celso Portiolli aos sábados; um “buraco” aos domingos para o qual até o “Fantasia” foi cotado; e uma “rixa” desnecessária entre Raul Gil e Otávio Mesquita na imprensa (alimentada mais por declarações de Raul). Uma decisão impensada e mal planejada causou uma bola de neve que agora precisa ser administrada.

Se a volta de Raul já está selada (com anúncio oficial do próprio apresentador), nada foi falado oficialmente sobre o “Domingo Legal” e o futuro de Celso Portiolli, principais pontos afetados pela demissão de Raul no fim do ano passado. Este cenário é o mais preocupante, já que vamos entrar no mês de fevereiro, quando todos os concorrentes já voltam com novas temporadas de seus respectivos programas, e o SBT simplesmente não sabe o que fará com a principal marca dominical criada em toda sua história.

Hoje o melhor caminho seria manter a marca “Domingo Legal” aproveitando todas as supostas novidades que viriam para o programa de Portiolli aos sábados. Se a manutenção da marca é positiva, também não podemos negar que o conteúdo e audiência do “DL” enfrentam problemas há meses, agravados com a exibição do “Mundo Disney” aos domingos.

Se a situação mostra uma falta de planejamento imensa do SBT com ambos os programas, ao menos a situação deveria ser usada para um relançamento das duas atrações. O “Programa Raul Gil” poderia ter seu cenário e identidade visual renovados e voltar a dar espaço para quadros consagrados como o “Pra quem você tira o chapéu” e o “Homenagem ao Artista”, campeões de audiência do programa que foram pouquíssimos utilizados no SBT (se comparados com a trajetória da Raul Gil na Band e na Record).

O caso do “Domingo Legal” é mais grave. A renovação visual já foi feita em junho de 2016, mas o programa parece estar sem uma identidade em termos de conteúdo. Neste caso, o melhor caminho é olhar para a própria história do “Domingo Legal” e de seu atual apresentador: Celso Portiolli.

Dentre todas as apostas da “Era Portiolli” no “Domingo Legal”, o “Passa ou Repassa” foi a mais bem sucedida. Por que então não investir mais em games? As provas de aventura do “Curtindo uma Viagem” são constantemente pedidas nas redes sociais e lideravam a audiência no domingo à tarde. Anos mais tarde, vimos a icônica passarela do programa ser usada pela Record para alavancar sua audiência. Os quadros de emoção também devem ser utilizados, mesmo que o Celso opte por não ancorá-los (apesar de, pessoalmente, eu achá-lo preparado para a função). O “Encontros” e o “De Volta para minha terra” foram tão marcantes na programação do SBT que ao saírem do “Domingo Legal”, logo foram reaproveitados por “Eliana” (com o nome de “Reencontro”) e “Programa do Ratinho” (com o nome de “De Volta para Casa”). As grandes reportagens também devem continuar: a visita de Portiolli à fábrica da Ferrari rendeu até picos de liderança no IBOPE. É válido lembrar que elas sempre tiveram presentes na história do programa: lembram do Gugu no Marrocos? O mercado internacional também é vasto em opções de formatos de games e namoro, gêneros dominados por Portiolli: “The Amazing Race” e “The Bachelor”, são os mais tradicionais realities americanos nos dois gêneros e estarão fora do ar no Brasil.

Raul Gil nunca deveria ter sido demitido e o “Domingo Legal” jamais deveria ter acabado (ainda bem que temos reprises ainda no ar). Que ambos saiam mais fortes dessa situação e voltem renovados.

*É graduado em Comunicação Social (Rádio e TV) pela Escola de Comunicação da UFRJ. Teve passagens pelo SporTV, como coordenador de produção, e pelos canais Esporte Interativo, onde foi coordenador de programação. Atualmente escreve artigos de opinião às segundas-feiras no SBTpedia

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter