Cantora e empresária Valesca fala sobre livro e turnê 'Pimenta' no The Noite desta segunda-feira; veja frases

No programa The Noite desta segunda, 27 de março, Danilo Gentili recebe a cantora e empresária Valesca.

Foto: Gabriel Cardoso/SBT

Ela fala na entrevista sobre sua carreira, diz que a turnê “Pimenta” irá virar DVD no segundo semestre deste ano e comenta passagens de seu livro “Sou Dessas – Pronta pro Combate”. Valesca também fala sobre os momentos difíceis que passou em 2015, quando ficou em depressão após um procedimento de hidrolipo ter dado errado, colocando em risco sua saúde. Ela fala ainda sobre a mudança que fez em suas letras, o amor dos fãs LGBT e a possibilidade de participar de outra campanha da Netflix.
 
Confira as melhores frases da entrevista:


Nunca tirei o Popozuda (do nome).

Isso foi na época da Gaiola (das Popozudas). A gente fazia vários shows e cada hora entrava um no camarim. Num desses shows o contratante entrou e veio querer graça, achando que eu estava ali a toa. Eu não gostei da brincadeira e quando ele veio colocando para fora com o brinquedinho eu peguei o babyliss e encostei. Chorei, guardei pra mim o acontecido e até hoje não falei quem era. (sobre ter queimado o órgão sexual de um homem que tentou assedia-la)

Eu não gosto de fazer mercado. Mas se eu tiver que ir, eu vou, não deixo de fazer nada. (por causa da fama)

Todo mundo tem que ser respeitado. Se não me respeitar, faço coisa pior.

Sou uma mulher mais madura. Esse ano eu resolvi que estaria 100% a frente do meu trabalho.

Em 2015 eu fui convidada para uma capa de revista. Eu tinha que perder 15kg. Queriam que eu fizesse uma hidrolipo. 2015 pra mim não existiu. Eu fiquei em depressão. Olhava pra minha perna e estava toda preta. Achei que nunca ia sair. Às vezes a gente faz coisas porque as pessoas querem e passa por problemas que nem deveria passar.

Eles mostram o sentimento pela pessoa Valesca e não só pela artista. Tenho eles como meus filhos. (sobre os fãs da comunidade LGBT).

O trabalho vai mudando, vai crescendo. Os fãs da antiga são de cobrar mesmo. O nosso funk mudou muito. Se você quiser mudar e crescer junto com ele você tem que acompanhar.

Hoje a Valesca tem o pé na comunidade, não me nego nunca de entrar, cantar, faço show, mas também vou na classe A, B, só cresci.

De novo recebi. (Sobre convite para campanha Netflix)

THE NOITE
Nesta segunda, logo após Máquina da Fama

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter