Programa Eliana exibe matéria de Patrícia Abravanel com Gusttavo Lima e Ludmilla participa do Rola ou Enrola

No programa Eliana deste domingo, 18 de junho, Patricia Abravanel, que está no comando da atração durante a licença de Eliana, vai ao encontro de Gusttavo Lima, em um hotel fazenda, para um bate papo cheio de revelações e desabafos. O cantor fala muito sobre a família, a chegada de seu primeiro filho e sobre a esposa, por quem é bem apaixonado. Revela também que não é muito ciumento e não fuça o celular da esposa: “Sou ciumento básico, de cuidar e dar carinho. Mexer no celular dela, pra quê? A maioria das coisas que ela faz é com as amigas, não vou ficar fuxicando grupo de mulher”. Já sobre as redes sociais, Gusttavo falou que não gosta de ostentar. “Se a gente não coloca na rede social, o povo reclama que não coloco nada da minha vida fora dos palcos. Se você coloca, o povo fala que você está ostentando, então é complicado”, dispara. Em outro momento, o sertanejo se mostrou sincero e diz o que é verdade e o que é mentira do que foi veiculado na mídia sobre ele. Além da conversa agradável, os dois encaram pela primeira vez os pratos diferentes do chef Carlos Bertolazzi num “cardápio surpresa” cheio de receitas vindas da Amazônia.

 Foto: Augusto Albuquerque

Confira algumas frases da entrevista: 

"Comparado com o que a gente era, de onde a gente veio e o que a gente tinha, lógico que hoje não dá pra reclamar da vida. Era uma situação crítica”. (sobre a infância difícil)
"Tive a oportunidade de ser o que você imaginar, saindo pra rua e pender para o lado ruim das coisas e da vida, mas que bom que Deus disse "vai cantar que vai ser melhor". (ainda sobre a infância)
"A gente foi criado em um regime muito religioso. Mesmo depois do sucesso e ficando dois meses sem vê-la, chegava em casa e minha mãe colocava a mão na cabeça da gente antes de dormir e rezava”
"A criação que meus pais me deram foi muito importante para a minha vida pessoal e profissional hoje".
"Fiz minhas festas, minhas farras... era solteiro e não devia nada pra ninguém. Quando perguntam sobre ter casado cedo, eu sempre falo que nem a vida e nem o amor escolhe idade. Quando o amor chega você pode ter seus 14, 20, 60."
"Tirando a minha mãe, que é a mulher mais especial da minha vida e sempre vai ser, a Andressa é a segunda"
"Eu mamei até os 4 anos de idade" (fala quando o assunto é maternidade)

 Foto: Gabriel Cardoso/SBT

No “Rola ou Enrola?”, Patricia recebe a cantora Ludmilla, que vai ajudar as meninas escolherem quem elas querem e quem elas dispensam entre vários rapazes interessantes e dispostos a encontrar um amor. As duas se divertem em diversos momentos do quadro, em um deles Patricia chega a fazer depilação com cera no peitoral de um dos participantes. A descontração é tanta que Narcisa e Patricia brincam de sair de um armário no meio do palco do programa, o qual o participante Mário traz para tentar conquistar as meninas. Além de Ludmilla ajudar as meninas com suas escolhas, ela canta e levanta a plateia com os sucessos “Sou eu” e “Cheguei”.

No “Força do Bem”, Patricia conhece a história de Eduardo, um ex-morador de rua que se afastou da família, passou fome e revirou lixo em busca do que comer após ter se envolvido com drogas. Hoje, recuperado, Eduardo formou sua própria família e dedica seu tempo a cuidar de outras pessoas em situação de risco. Nem Eduardo, nem a esposa têm renda para a própria família, mas seu trabalho não remunerado é cuidar do próximo. Ele busca ajuda e doações para conseguir dar melhores condições para aqueles que têm ainda menos que ele. Eduardo prepara duas mil refeições por mês para quem vive nas ruas. Ele ainda ajuda moradores de comunidades carentes de Porto Alegre e tenta afastar crianças e adolescentes das drogas e das ruas. Uma trajetória emocionante será apresentada a quem está em casa e a empresários que podem se unir a essa “Força do Bem”.

ELIANA
Neste domingo, às 15h

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter