Opinião SBTpedia: Fernanda Souza - O nome certo para sanar deficiência da grade do SBT


Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

Sabe aquela hora que sai um artista de uma outra emissora e a gente crava que ele seria uma boa em determinado canal? Seja pelo carisma, seja pelo estilo, seja porque simplesmente o gosto pessoal se impõe. Simplesmente seria ótimo se contratasse nem que fosse pelo sincero resultado final de esfregar na cara da concorrência como um troféu.

Esse não é o caso de Fernanda Souza. Agora sem contrato com a Rede Globo – expirado recentemente em virtude da nova metodologia do mercado em geral de não estimular compromissos para atores de longo prazo – a artista torna-se um alvo em potencial para qualquer emissora no momento. Sem multa, sem esperar, sem nada. Seu programa no Multishow, o “Vai Fernandinha”, não é qualquer impedimento para que assuma compromisso na TV aberta.

Mas muito mais que isso, Fernanda hoje pode representar exatamente aquilo que o SBT necessita para o momento: 1) Estimular a formação de um casting de apresentadores de perfil mais jovem, não jogando a responsabilidade dessa missão única e exclusivamente em Danilo Gentili; 2) Trazer profissionais competentes profundamente identificados com o canal, já que a artista iniciou sua trajetória em novelas na TV na emissora e guarda com enorme carinho sua passagem por “Chiquititas”.

Aqui vale um parênteses: hoje Fernanda Souza seria muito melhor aproveitada no SBT como apresentadora do que como atriz. Ao contrário do pensamento de Silvio Santos que apresentador é descartável e ator é para toda vida e tem trabalho na TV, teatro, cinema..., cada vez faz-se necessário a formação de uma nova geração de apresentadores. E a atual urge o aparecimento de novos nomes. Quase todos os jovens apresentadores que apareceram na TV na última década foram levados para a concorrente direta do SBT, a RecordTV. Foram os casos de Rodrigo Faro, Marcos Mion, Sabrina Sato, Fábio Porchat. E o caso do Faro é emblemático: saiu da Globo como ator e virou apresentador na Record. E com sucesso, faturamento alto e hoje o maior salário do canal.

Trecho do Vai Fernandinha com participação de Larissa Manoela, atriz do SBT

E parece que Fernanda Souza pegou gosto pela arte de apresentar. O “Vai Fernandinha” do Multishow é um programa leve, divertido, traz espaço para ela improvisar, brincar e extrair muito dos convidados. Sem contar as inúmeras menções a coisas relacionadas ao SBT, o que reforça ainda mais sua identificação. Assistindo-o dá para imaginar que se em um formato limitado ela consegue fazer algo interessante, imagina em algo para a TV aberta?

Mas no que a Fernanda poderia ser útil ao SBT? Na minha visão ela poderia cobrir duas lacunas abertas desde o fim de dois programas da casa. Uma desde 2001 (com o fim do Programa Livre) e uma desde 2010 (com a saída da Hebe do SBT). Imaginaria que ela seria capaz de unir algo atrativo dos dois programas e fazer um só. Ousado, não? Programa de auditório com misto de talk-show para receber convidados, entrevistá-los, fazer debates, musicais com banda ao vivo. Eventualmente fazer externas com matérias de entretenimento ou especiais a lá Hebe, aproveitando seu talento como atriz, como o clássico “Romeu e Julieta”. E, sobretudo, no ponto que mais encaixa o programa Hebe com o Programa Livre: fazer do programa algo confiável e certeiro para  divulgar o casting da emissora, as atrações da emissora. A própria Fernanda Souza sabe bem o que é isso, já que participou de uma edição temática (e clássica) do Programa Livre no passado para divulgar a novela “Chiquititas” (foto abaixo).


Desde a saída da Hebe do SBT nenhum programa conseguiu cumprir essa função na grade. Hoje se vê mais uma ator adulto na emissora antes da estreia da novela do que durante a novela, já que a divulgação pré-estreia é extremamente maior do que após sua estreia. E quando aparece pouco consegue falar sobre seu trabalho e fatalmente aparece fardado com seu uniforme de personagem “intirável”. Desnecessário em pleno século XXI né?

Até lugar na grade já se vislumbra como disponível. O lugar atualmente ocupado pela série (ou seria filme?) “Arqueiro” (Arrow) nos sábados à noite seria perfeito para uma atração do tipo, leve, voltada para o entretenimento. E poderia se aproveitar, em parte, da presepada que a Record fez ao tirar o Legendários desse dia da semana e o SBT não aproveitar ao tirar o Sabadão da mesma faixa. Abertura total para uma atração nacional e de auditório se consolide ali, ainda mais pegando em alta dos realities, que vem dando certo na faixa das 21h30.

Veja que a confluência parece perfeita. Fernanda dá um salto na carreira assumindo um projeto grande na TV aberta e o SBT ganharia uma atração que supriria dificuldades atuais em falar para jovens em um auditório e de divulgar suas atrações e contratados. Na onda do “Fábrica”, parece o casamento perfeito.

 Fernanda Souza grava comercial para a Tele Sena

O namoro, quem sabe, já esteja acontecendo. Fernanda Souza participou recentemente do Jogo das 3 Pistas, arrancou elogios de Silvio Santos e ganhou a nova campanha da Tele Sena como estrela principal. Depois de ressuscitar o slogan “A Cara do Brasil” seria a hora de apostar que Fernanda é a cara do SBT? Acho que sim.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter