Banda Hanson comemora 25 anos de estrada no The Noite com Danilo Gentili desta segunda-feira; veja frases

Nesta segunda-feira, 11 de setembro, o The Noite com Danilo Gentili recebe as estrelas internacionais do Hanson. Isaac, Taylor e Zac falam sobre a comemoração de 25 anos de banda e 20 anos de lançamento do álbum “Middle of Nowhere”, relembrando ainda a vinda do grupo ao Brasil em 2000 e o furor que eles causaram e continuam causando nos fãs desde aquela época. Os integrantes tomam ainda uma dose de cachaça de jambu oferecida por Danilo e falam sobre a marca de cervejas “MMMBop”, criada por eles em parceria com uma cervejaria artesanal de Oklahoma. Eles também falam sobre seu último trabalho, “I Was Born”, e participam de um game proposto por Gentili onde terão que responder a perguntas sobre os irmãos, tais como: “Quem chega mais atrasado?” e “Quem é o mais briguento da banda?”.

 Foto: Zé Paulo Cardeal/SBT

Confira as melhores frases da entrevista:


· Todas as gravadoras rejeitaram a gente. E a gravadora com a qual a gente ficou, já tinha nos recusado três vezes. Tudo que fizemos até 1997 acabou sendo uma coisa local, bem regional. (Taylor)

· Alguns países não cantam MMMBop certo. Mas no Brasil tem um ritmo, tem a cultura. Então quando a plateia começa a cantar é "yeah!". (Zac)

· A gente não vai falar quais países não cantam direito, tá? ... Estados Unidos. (Taylor)

· Tá errado isso, né? Seu país de origem não canta sua música certo e o mundo inteiro canta. (Zac)

· Eu lembrava bem, porque acho que foi a única vez em que tínhamos meninas dançando no palco. (Zac, sobre a participação deles no “Sabadão”, em 2000)

· Eu estava tentando tocar e ficava olhando pra trás. (Taylor, sobre a participação deles no “Sabadão”, em 2000)

· Ficou difícil fazer o show. A saia era muito curtinha. (Isaac, sobre a participação deles no “Sabadão”, em 2000)

· Verdade é a (bebida) que eu mais gosto no mundo todo. Me deixa feliz. Caipirinha é a prima da cachaça, então a gente sai os três juntos, é um ménage. (Isaac, sobre a cachaça)

· Ele (Isaac) fala de cachaça como se fosse uma mulher, ele fala "hum, cachaça!". (Zac)

· Você não pode fazer isso lá nos Estados Unidos. Eu gosto mais do Brasil. (Taylor, sobre beber na televisão)

· Para ser honesto, a gente provavelmente não teria começado a tocar tão cedo se não tivesse morando na América do Sul. Isso foi antes de 92, tínhamos uma coletânea de rock dos anos 50 e era o que a gente tinha em inglês. A gente ouvia isso o ano todo e quando voltamos aos Estados Unidos foi o tipo de música que a gente cantou. A gente se tornou uma unidade. Estamos conectados de uma forma diferente do que só sendo irmãos. (Taylor, sobre terem morado no Equador e na Venezuela)

· Não sei o que significa quando alguém fala "olha, seu corpo é que nem o pessoal do Hanson". Nosso corpo é normal. (Zac)

· Ele quer me substituir na banda. Ele falou "pai, você vai se aposentar ou não? Porque eu tô pensando se eu podia substituir você". Seria bom se os nossos filhos nos substituíssem, porque são mais bonitos que nós. (Isaac)

· A gente vai fazer novas músicas. (Isaac, sobre o que virá depois de “I Was Born”) 

· O Zac tem um gosto mais parecido com o dos nossos filhos. Ele nunca deixou de jogar videogame, ele gosta de brinquedos. (Taylor)

THE NOITE
Nesta segunda, logo após o Programa do Ratinho

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter