Opinião SBTpedia: Site oficial do SBT precisa de uma reformulação urgente, por José Eustáquio Júnior



 Site oficial do SBT precisa de uma reformulação urgente

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)


Não faz tanto tempo que uma das marcas do SBT era todo dia 19 de agosto, aniversário da emissora, acontecer o lançamento do novo pacote visual para chamadas e vinhetas bem como do novo site da emissora.

Bom, isso mudou. Agora as chamadas e vinhetas perderam a padronização e o site do SBT basicamente não traz novos atrativos. No primeiro caso, acho até correto, uma vez que a falta de padronização compensa a falta de mudanças no pacote visual. Se é para não ter uma data fixa para mudanças, melhor ter algo variável para não cansar o telespectador.

A situação é crítica mesmo quando a gente vê o site do SBT. Ainda mais considerando que é uma emissora com enorme aceitação nas redes sociais, hoje canal campeão mundial em número de inscrições no YouTube. É incrível como esse potencial todo surge mesmo diante de uma página tão pobre.

A homepage não oferece nada de muito atrativo a não ser chamadas de notícias que se vê nos principais sites de TV, como aqui mesmo no SBTpedia, com as atrações de determinados programas da casa. Mas o pior mesmo é o conteúdo que deveria ser o diferencial do portal. “Saiba qual é a música de filme infantil de cada signo”, “Ervas que emagrecem: conheça o poder dos chás!” e “John Mayer posta foto com Anitta e deixa fãs enlouquecidos” são algumas das “notícias” postadas na última semana.

Percebe-se que o site virou um grande caça-cliques de celebridades, se tornando um “Fofocalizando” versão virtual. Não existe sequer o cuidado de postar algo que tenha algo a ver com artistas da casa. É sobre tudo mesmo. Sobre chá, sobre passeio gastronômico de Val Marchiori e sobre quando usar uma saia longa. Não está acontecendo nada no SBT?

Até mesmo as pautas relacionadas ao SBT, muitas vezes dizem respeito ao lado pessoal de determinado artista, como por exemplo um assunto retirado de foto no Instagram. É o caso da nota de hoje chamada: “Larissa Manoela surpreende e aparece com cabelo colorido”. Ao ler a notícia percebe-se que a motivação da mudança no cabelo não tem nada a ver com a emissora ou algum projeto da casa.

Outra estratégia utilizada é recorrer sempre ao elenco das novelas infantis recentes, que sempre são um grande atrativo em cliques. Então, tudo que importe a algum nome de Carrossel, Chiquititas ou Cúmplices de um Resgate também deve ser colocado no ar, mesmo que não tenha rigorosamente nada a ver com o SBT. E aqui faço um registro: não tenho nada contra valorizar pessoas que passaram pela emissora. Pelo contrário, acho muito válido sempre lembrá-los, afinal história é história. O problema é usar esse recurso apenas como exploração da imagem do artista, que muitas vezes nem contratado é mais, como forma de render pauta e acessos. Será que um ex-ator de Chiquititas, por exemplo, não pode gravar algo ou ser entrevistado para falar algo a respeito da trama, que está no ar novamente?

E aqui é importante lembrar como o site regrediu. Nadja Haddad chegou ao SBT com a missão de comandar o “SBT na Web”, que seria um programa que entrevistaria várias personalidades do SBT com bom humor, informações e tudo mais. O projeto foi descontinuado, ou seja, cancelado. Hoje “SBT na Web” é justamente a alcunha que leva essas pautas no site que nada ou pouco tem a ver com a emissora.

Em termos de organização de notícias, o site de 2008, ou seja, de quase 10 anos atrás dava um show. Notícias todas reunidas a partir de um ponto na homepage, com notícias de foco exclusivo na emissora e também divulgação dos resultados de audiência das atrações (que deveriam voltar a divulgar no site). É verdade que as ferramentas de interação ainda eram pobrezinhas, mas é preciso considerar que essa época o SBT sequer tinha um canal no YouTube e também no Twitter. Ou seja, era para essas ferramentas só agregarem com o passar do tempo.

Acho que é necessário a criação de uma equipe para produção de conteúdo para o site, com capacidade de entender uma emissora muito mais do que o que vai passar amanhã no The Noite. Entender que existem múltiplas formas de explorar pautas, seja com assuntos do passado ou atuais. Esses dias postaram na Internet uma chamada do “Desafio dos Alunos Nota 10”, sucesso de final de ano da emissora em 2001. Em uma rápida pesquisa no Google uma pessoa descobriu que a vencedora da edição hoje é Engenheira Elétrica e presta serviços à Petrobras. Que tal entrevistá-la?

A parte de vídeos, outrora um diferencial, hoje não pode ser considerado um atrativo, levando-se em consideração que a grande maioria procura os canais dos programas no YouTube para ver ou revê-los. A falta de cuidado e de melhorias em outras páginas também é visível. O logo do SBT Notícias na página de “programação” é o de 2013, da versão vespertina com Neila Medeiros. A parte de filmes também é pouco agradável visualmente.

Também acho necessário um parêntese sobre a Sala de Imprensa. Desde o ano passado ela está abandonada. Tentaram retomar no meio desse ano e novamente pararam de atualizá-la em agosto. Isso quanto a fotos, porque no tocante a releases, faz 4, 5 anos que não se posta nada lá. E essa era uma ferramenta essencial para quem trabalhar com a emissora e precisa recorrer, de tempos em tempos, a algo da emissora. Afinal, não dá para ficar salvando trocentos e-mails e zilhões de fotos no HD. Hoje quando se recebe um release por e-mail dos resumos de capítulos de Carinha de Anjo a gente tem que correr porque em 48, 72 horas, o arquivo com as fotos na nuvem (através do link disponibilizado) é cancelado. E isso representa sempre sair do ar antes mesmo de chegar o dia de exibição da novela.

Uma forma de ajudar nesse processo de retomada, seria a Assessoria de Imprensa ter um perfil no Twitter, por exemplo, para atender essas demandas. Aliás, esse não é um pedido de algo novo. Em 2009, a emissora tinha um perfil desse tipo (https://twitter.com/sbt_imprensa), até hoje com quase 43 mil seguidores. Infelizmente mais uma iniciativa importante abandonada com o tempo.

Em suma, urge a questão de uma reformulação completa do conteúdo do site do SBT e melhorias na Sala de Imprensa da emissora. Se o cartão de visitas de uma televisão é sua programação, na Internet é seu site oficial. Não pode ser renegado a segundo plano, pelo contrário, deve ser ampliado, servir como base de dados importante para interessados e buscar que o visitante acesse sempre, não para ver o que tal cantor está fazendo em um show e sim pelo conteúdo agradável sobre o SBT que é disponibilizado. Afinal é o site "do SBT".

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter