The Noite entrevista escritora Christina Rickardsson, que morou em uma caverna com a mãe na infância

Nesta terça-feira, 31 de outubro, Christina Rickardsson é a convidada de Danilo Gentili no The Noite. Tendo vivido uma infância extremamente pobre quando era criança no Brasil, ela atualmente mora na Suécia, é escritora e autora de um best-seller que conta sua história.

Foto: Gabriel Cardoso/SBT 

Ela fala na entrevista sobre passagens marcantes de sua trajetória, como quando morou em uma caverna com a mãe no Parque Estadual do Biribiri, em Minas Gerais: “Me lembro de aranhas, cobras e centopeias. Me lembro de acordar no meio da noite e ter uma delas subindo em mim. Com cinco anos não entendia o perigo que passava. Eu já comi cobras, tem gosto de frango. Não tínhamos uma cama. Lembro de folhas de palmeira que fazíamos como um colchão. Também tínhamos uma fogueira pra ficar aquecidas e quando precisávamos de água tinha uma cachoeira”, conta. Christina, que mais tarde foi adotada por um casal de suecos, conta ainda como foi reencontrar a mãe brasileira de 24 anos e muitos outros desdobramentos de sua história.

Confira outras frases da entrevista: 


Na Suécia eu pareço brasileira, mas no Brasil não falo português.

Viver como uma mulher pobre quando se nasce na rua é muito pior do que na natureza. Estávamos mais protegidas na caverna do que na rua.

Minha primeira lição na rua é que tem coisas piores que cobras e escorpiões. E são os humanos.

A neve era a coisa mais linda que eu já havia visto. O frio e o escuro eram o problema. Durante o inverno não há sol por três semanas (na Suécia).

Por eu ser adotada por uma família sueca a sociedade me aceitou melhor.

Eu me lembro que uma criança da escola me chamou de “nigga”. Dei um pé na bunda dele. Hoje somos bons amigos. (sobre o início em outro país)

THE NOITE
Nesta terça, logo após Cine Espetacular

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter