Cantor Luiz Ayrão recorda carreira e momentos inusitados no The Noite desta segunda-feira; veja frases

Nesta segunda-feira, 09, o convidado de Danilo Gentili é Luiz Ayrão. Ele fala sobre o novo EP só de inéditas “Um Samba de Respeito” e comenta que a primeira música é especial: “gravei mais de 300 músicas e nunca havia gravado nada do meu pai. A composição é dele”. Com 50 anos de carreira, recorda a juventude e conta que já chegou a trabalhar como guia de pessoas com deficiência visual. “Eu ia guiando o deficiente visual e vendíamos vassouras de porta em porta”, explica. Sobre uma situação inusitada que viveu nesta época, conta: “uma vez batemos em uma casa e ninguém atendia. O homem (que ele estava guiando) falou ‘olha pela fechadura’. Quando vi tinha um homem pelado deitado lá dentro”, relembra.

 Foto: Beatriz Nadler/SBT

O artista também fala de momentos que viveu ao lado de nomes como Vinicius de Moraes e Roberto Carlos, contando como este último gravou sua composição ‘Nossa Canção’. “Gravei com ele oito anos depois de compor. Mostrei a primeira música, a segunda, na terceira ele foi atender o telefone e eu já não sabia mais o que fazer. Comecei a cantar baixinho, para mim, quando ele tapou a boca do telefone e disse 'é essa aí'”, conta. Ao falar que já fez shows por todo o Brasil, lembra um fato que aconteceu quando ainda era adolescente: “uma vez uma cigana passou na minha rua, eu deveria ter uns 15 anos, lendo mão. Ela falou que por cinco cruzeiros lia a minha. Ela disse ‘você vai viajar muito, por muitas cidades, conhecer muita gente’. Pois é, ela acertou”.

THE NOITE
Nesta segunda, logo após o Conexão Repórter

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter