Cartas e Cartazes nº 125: SBT usa Topa Tudo por Dinheiro para ilustrar mocinho da novela A Estranha Dama (15/03/1992)



 (Clique sobre a imagem para ampliar)

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

Após focar especialmente na mocinha da trama, Gina, nos primeiros anúncios da novela argentina “A Estranha Dama”, o SBT resolveu dedicar o primeiro anúncio pós-estreia mais a figura de Marcelo, o mocinho, estrelado por Jorge Martinez.

Para tanto, a W/Brasil (agência da conta do SBT) recorreu ao “Topa Tudo por Dinheiro” que teve sua fase áurea de audiência especialmente no ano anterior, 1991, para fazer o trocadilho da vez: “Este é Marcelo. Ele nunca foi ao Programa Silvio Santos, mas faz tudo por dinheiro”.

No texto superior do anúncio, que é de 15 de março de 1992 (poucos dias depois da estreia), um importante asterisco para quem viesse a pegar a novela no meio do caminho, para evitar a surpresa do tipo “cadê o romance Marcelo e Gina” sendo que ele se casou com outra?

“Na foto desde anúncio, você está vendo Marcelo e sua esposa, Elza. Quem está acompanhando a novela ‘A Estranha Dama’ pode estranhar. E ficar se perguntando: - ‘Mas Marcelo não era apaixonado por Gina?’ Sim, ele era.  Mas, para salvar a fortuna de sua família, Marcelo vai fazer um casamento de conveniência e abandonar Gina. E o que é pior: abandonar Gina grávida. Fique de olho, de segunda a sábado, às 21h30, em A Estranha Dama. Você vai entender melhor esta história de Marcelo, Elza e Gina. E você vai ver que o dinheiro realmente compra tudo. Até mesmo a infelicidade”.

Mais dois anúncios se seguiriam para divulgar a novela no mês de março de 1992, nos dias 19 e 27. Ambos adotam uma chamada provocativa de largada. O primeiro destaca a dúvida pela vida religiosa ou amorosa e o segundo é recheado de trocadilhos religiosos apostando na curiosidade do público.

O primeiro, do dia 19, trazia a chamada principal de “Está é Irmã Gina. Descubra se ela vai ser mais devota a Deus ou mais devota a seu ex-namorado”. E segue com o texto:

“Antes de Gina se tornar freira, ela se tornou alvo de muitas injustiças. Primeiro se apaixonou por Marcelo, um homem rico que na verdade amava mais sua fortuna do que ela. Depois foi abandonada por ele. E o que é pior: abandonada grávida. Mas como nessa novela não tem só vilão, Gina conhece as freiras do Convento da Adoração, que a ajudam. É aí, nessa parte da novela, e de coração partido, que Gina se transforma em Irmã Gina. Depois ela vai até se transformar em Madre Superiora. E vai também reencontrar sua filha e Marcelo. Você vai precisar ser devota do SBT para descobrir o que é que vai acontecer. Gina vai mandar o Hábito ou o Marcelo embora? Seja o que Deus quiser. Assista A Estranha Dama no SBT e confira”.

Já o segundo, do dia 27, adota uma provocação inicial (“Jesus Cristo! Esta é a Madre Superiora do Convento da Adoração”) com o seguinte texto:

“Calma. A novela ‘A Estranha Dama’, do SBT, não é nenhuma heresia. Quando a personagem principal deu este beijo aí da foto, ela não era ainda uma freira. Muito menos uma Madre Superiora. Ela era simplesmente Gina, uma mulher simples, pura e perdidamente apaixonada por Marcelo. Não sabia que seria abandonada grávida por ele. Não imaginava que entraria para um convento por causa de tanta decepção. Portanto, não excomungue a novela do SBT. Assista. É claro que ela ainda vai passar por mais e mais provações do que estas. Mas isso, só Deus e nós do SBT sabemos. Você vai ter que seguir todos os capítulos. De segunda a sábado, às 21h30”.

É bastante perceptível como “A Estranha Dama” teve uma grande campanha por parte do SBT, coisa raríssima envolvendo tramas enlatadas, que muitas vezes sequer tinham anúncios publicados ou em parte das vezes apenas na pré-estreia. E o resultado foi perceptível: com início cambaleante na casa dos 7 pontos, a novela chegou a bater 20 pontos no decorrer de sua exibição. Experiência semelhante ao crescimento exponencial no país vizinho onde estreou com 17, passou para 22 e bateu números acima de 45 na reta final.

Em 26 de abril de 1992, a Revista da Folha (caderno do jornal Folha de São Paulo fez uma longa matéria sobre Íris Abravanel, esposa de Silvio Santos e na época recém-contratada como colunista da Revista Contigo. Entre as várias preferências manifestadas, disse que sua novela preferida era justamente “A Estranha Dama” (veja abaixo). Sinceridade ou apoio moral? Certeza mesmo é que D. Íris gostava mais dela do que “Vovô e Eu” e “Alcançar uma Estrela”, novelas mexicanas que estavam no ar nesse mesmo período no SBT. Será que caberia um remake?


Apostando na exibição do SBT, a Rede OM (Gazeta) foi rápida e garantiu a continuação da trama, que ganhou por aqui o nome de “O Regresso da Estranha Dama” (“Soy Gina” no original), que entrou no ar dias depois do seu fim na emissora de Silvio Santos (novela acabou no SBT no dia 30 de julho e a na Gazeta a continuação estreou no dia 3 de agosto). A estratégia era aberta, como disse em entrevista à Folha de São Paulo Karla de Oliveira, assistente da Superintendência de Operações da OM, de que a intenção era “roubar um pouquinho do público que A Estranha Dama tinha no SBT, onde chegou a alcançar 21 pontos de audiência”. No anúncio na imprensa (veja abaixo), a estratégia também era de guerrilha com frases como “a história que o SBT não contou”, “Gina ou Irmã Piedade? A Estranha Dama fez a sua grande decisão. Só que sua história não acabou”.


O SBT não ligou muito para a estratégia da Gazeta/OM. Tanto que menos de um mês depois do término da novela, começou a reprisá-la na faixa “novelas da tarde”, em dobradinha com a mexicana “Ambição”. A concorrente, por sua vez, agradecia, por manter a história em alta com o público e reforçar o interesse pelo público assistir à noite a história “continuada”.

A trama chegou a figurar no TOP 5 da OM/Gazeta, chegando a obter 3 pontos de média, mas acabou sendo retirada do ar, após cerca de 60 capítulos (dos 100 no total) irem ao ar. A causa alegada pela emissora, à época, foi que um furacão em Miami, nos Estados Unidos, teria destruído parcialmente a sede da distribuidora das produções, a Capitalvision International Corporation, localizada na cidade, impedindo por três semanas a remessa dos capítulos para os vários países que as exibem. Já Guga de Oliveira, que havia adquirido a obra quando ainda era diretor da Rede OM, alegou que falta de pagamento também havia sido motivo da novela ter deixado de ir ao ar. A promessa era voltar com a novela em meados de 1993, mas... não rolou.

Espero que tenham gostado da nossa série de três matérias sobre “A Estranha Dama”. Pedimos desculpas pela qualidade em algumas imagens que compõem dos anúncios, mas é o que está disponível nos acervos existentes na Internet.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter