Cartas e Cartazes nº 126: SBT atinge segundo lugar em números de emissoras espalhadas pelo Brasil (04/06/1986)


(Clique sobre a imagem para ampliar)

Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)

O SBT sempre teve uma predileção pelo segundo lugar. O primeiro lugar, ocupado pela Globo, era visto como inatingível a curto/médio prazo, então a emissora de Silvio Santos prioritariamente buscava se impor na posição seguinte, o que lhe garantiria posição de destaque junto ao público e de ser a primeira opção de quem não assistisse a líder por algum motivo. Tal pensamento foi até taxado muitas vezes como comodismo e pode ter resultado na aproximação da Record, mas definitivamente virou uma marca. Tão forte que a agência W/Brasil teve em “liderança absoluta do segundo lugar” o slogan mais marcante para seu período responsável pelos anúncios da emissora.

Hoje, porém, viemos com um anúncio anterior ao período da fase W/Brasil no SBT. E também que não se refere a audiência especificamente e sim ao segundo lugar de estrutura nacional, de afiliadas e regionais espalhadas pelo Brasil. Em tempos sem TV por assinatura, Internet para assistir via “streaming” e as parabólicas ainda incipientes em todo o Brasil, ter uma estrutura local de programação era fundamental. Para inserção do canal naquele espaço e para faturamento. Afinal, quanto mais pessoas potencialmente atingidas, maior a possibilidade de ser atrativo comercialmente.

Somente em meados de 1986 o SBT galgou a posição “incontestável” de segundo lugar nacional em número de emissoras regionais e afiliadas, com 35 emissoras no total. Curiosamente, o anúncio que trazemos hoje para ressaltar esse “feito” lista 36 emissoras da rede SBT e não 35, sendo 6 emissoras próprias (TVS São Paulo, TVS Jaú, TVS Rio de Janeiro, TVS Nova Friburgo, TVS Belém e TVS Porto Alegre) e 30 emissoras afiliadas:

1. TV Alterosa – Belo Horizonte (MG) – Canal 5
2. TV A Crítica – Manaus (AM) – Canal 4
3. TV A Crítica – Presidente Figueiredo (AM) – Canal 4
4. TV Campo Grande – Campo Grande (MS) – Canal 8
5. TV Dourados – Dourados (MS) – Canal 9
6. TV Rio Brilhante – Rio Brilhante (MS) – Canal 10
7. TV Karajás – Imperatriz (MA) – Canal 10
8. TV Mirante – São Luís (MA) – Canal 10
9. TV Goyá – Goiânia (GO) – Canal 4
10. TV Iguaçú – Curitiba (PR) – Canal 4
11. TV Iguaçú – Paranaguá (PR) – Canal 7
12. TV Iguaçú – Guaratuba (PR) – Canal 9
13. TV Iguaçú – Cascavel (PR) – Canal 8
14. TV Naipi – Foz do Iguaçu (PR) – Canal 12
15. TV Tibagi – Apucarana (PR) – Canal 11
16. TV Tibagi – Londrina (PR) – Canal 5
17. TV Tibagi – Maringá (PR) – Canal 4
18. TV Tibagi – Umuarama (PR) – Canal 13
19. TV Itapoan – Salvador (BA) – Canal 5
20. TV Planalto – Lages (SC) – Canal 10
21. TV Planalto – Florianópolis (SC) – Canal 4
22. TV Tribuna – Vitória (ES) – Canal 7
23. TV Tribuna – Cachoeiro do Itapemirim (ES) – Canal 3
24. TV Tropical – Caruaru (PE) – Canal 12
25. TV Tropical – Recife (PE) – Canal 9
26. TV Tropical – Garanhuns (PE) – Canal 11
27. TV Tropical – Campina Grande (PB) – Canal 5
28. TV Timon – Teresina (PI) – Canal 7
29. TV Timon – Timon (MA) – Canal 7
30. TV Rondovisão – Porto Velho (RO) – Canal 11

No mesmo anúncio, a emissora ainda destacava outras 5 emissoras que iriam entrar em operação até o fim do ano de 1986: a regional TVS Brasília (DF) e as afiliadas TV Atalaia (de Aracaju/SE), TV Equatorial (de Macapá/AP), TV do Povo (de Rio Branco/AC) e TV Planície (de Santarém/PA). Assim, a emissora bateria em breve a marca de 40 emissoras em todo o Brasil.

Repare no foco do SBT em se expandir especialmente no Norte do País, com 4 das 5 novas emissoras concentradas nessa região. Algumas, porém, tiveram duração efêmera com programação da emissora, como foi o caso da TV Equatorial, de Macapá, que chegou a se dividir entre a programação do SBT e Bandeirantes no curto período até 1987, quando foi ser afiliada da TV Manchete. Existia uma verdadeira corrida por afiliadas e a troca de “bandeiras” era muito mais comum e rápida que atualmente.

Por sua vez, a TV Atalaia, de Aracaju (SE), durou. Ficou 20 anos (de 1986 a 2006) como afiliada do SBT. Saiu, porém, para a maior concorrente, a Record. Súbitas mudanças de horário, como a da novela “Rebelde” que chegou a ocupar a faixa do jornalismo local, motivaram a troca. O resultado foi que a emissora até os dias de hoje não possui uma afiliada no Estado. Até surgiu, anos atrás, um possível interesse do grupo Massa (do apresentador Ratinho), mas a conversa não foi adiante.

Percebam também a chamada do anúncio: “Agora o Brasil é mais SBT”. A inspiração certamente vem do slogan que a emissora adotava até 1985 que era “A Comunicação do Brasil” que em 1986 ficou um vazio nesse sentido de comunicação. Também corrobora o último parágrafo do texto do anúncio que reforça importância desse crescimento nacional: “É o Sistema Brasileiro de Televisão consolidando uma destacada vice-liderança no mercado nacional de televisão”.

Vejam que da lista de 30 afiliadas do SBT em 1986, nove delas – ou seja, quase um terço – se situavam no Paraná. Tamanha importância e penetração naquele Estado rendeu, através da cidade de Foz do Iguaçu, sediar em agosto daquele ano o 5º Congresso de Emissoras Afiliadas do SBT, com presença de toda a alta cúpula do canal.

Para quem gosta do assunto, recomendo ler também nossa edição 104 do Cartas e Cartazes, de 20 de fevereiro de 1990, que traz anúncio de quando o SBT chegou à marca de 50 emissoras espalhadas pelo Brasil.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter