Opinião SBTpedia: Chegou a hora do Pan?

 
Por José Eustáquio Lopes de Faria Júnior (@juniorpitangui)
 
As Olimpíadas estão chegando ao fim, com um saldo muito positivo para o Brasil, batendo mais uma vez o recorde de medalhas e com resultados interessantes, inclusive, nas modalidades estreantes, como o surfe e skate.

O próximo grande evento serão os Jogos Pan-Americanos de 2023, que será realizado em Santiago, no Chile, entre 20 de outubro e 5 de novembro daquele ano. Uma competição que tinha acerto para ser transmitida pela Record, mas que houve uma rescisão não amigável e está aí, na praça, para quem quiser negociar e adquirir.

Até aqui o SBT vem apostando (acertadamente) no futebol. Libertadores, Copa América, Champions League, Europa League. Fala-se até em tentar levar um pacote do Campeonato Paulista a partir de 2022. Tudo isso é muito válido. Mas será que em 2023, daqui mais de 2 anos, a emissora já não estaria preparada para dar um passo adiante?

Eu advogo a tese que seria muito importante que o SBT se interessasse pelo produto e são vários os motivos para isso, os quais passo a dissecar um por um aqui:

a) Competição tiro curto: Com praticamente 15 dias de competições, pouco mais de 2 semanas, não é algo que vá criar grandes sobressaltos na grade por muito tempo;

b) Bússola de investimento: ao exibir diversos esportes nesses dias, a emissora pode analisar resultados em audiência e engajamento para vislumbrar novos investimentos para adquirir campeonatos de esportes que estejam no portfólio do evento. É o caso por exemplo, da Ginástica, se eventualmente rende, porque não se pensar na Copa do Mundo da categoria. Se o boxe tá dando tanto resultado, porque não se tentar lutas avulsas com brasileiros envolvidos, muitas delas que passam nos fins de noite, madrugada?;

c) Faturamento: o Pan pode não ser a Olimpíada, mas cada esporte geralmente tem o apoio de uma empresa (estatal ou não), atletas de renome viram garotos-propaganda de diversas marcas e isso é meio caminho andado para atrair inúmeros anunciantes durante a competição. O fuso horário de Santiago, obviamente ao contrário de Tóquio, possibilita horário bem mais nobres por aqui aos anunciantes;

d) Fartura de medalhas: o Pan, por ser uma competição das Américas, é recheada de medalhas para o Brasil. No último Pan, inclusive, realizado em Lima (Peru), o Brasil ficou em 2º no quadro de medalhas, com 171 no total, atrás apenas dos Estados Unidos, em sua melhor campanha da história. Ou seja, é uma competição onde sempre terá o Brasil brigando pelas cabeças e atraindo a atenção do público;

e) Fator surfe e skate: Queridinhos do público nas Olimpíadas de 2021, surfe e skate estarão no Pan de 2023. O skate, pela primeira vez. O apelo que o esporte terá, especialmente após a prata de Rayssa Leal, a Fadinha, pode tornar o esporte um grande chamariz de repercussão para o evento, caso ela e outros medalhistas estejam presentes.

f) Sim, Pan também tem futebol: Sempre importante lembrar que o Pan também tem Seleção Brasileira de Futebol. Tá, não é a principal, mas está lá. E vale lembrar que geralmente quem dá vaga para participar do Pan é Sul-Americano Sub-20, um dos eventos que a emissora pode vir a ter direitos após a aquisição da Copa América neste ano.

g) Criação de uma cultura esportiva: Talvez o ponto mais interessante. É bem verdade que o público de futebol não necessariamente seja o mesmo de outros esportes. E não é mesmo. Mas criar uma cultura esportiva, além do futebol, pode ser fundamental para o SBT para fomentar um novo público e dar suporte para abrir o leque além do futebol. É o caso do SBT Sports, onde um evento desse porte, ainda mais exclusivo, acrescentaria muito às redes sociais e mídias digitais e, obviamente, faria jus ao nome do produto.

É importante destacar, claro, que um evento desse gênero e ainda mais exclusivo não é barato. Mas também é um evento que geralmente traz um bom retorno financeiro se bem trabalhado no mercado. Ou seja, o SBT precisaria fazer aquela famosa sondagem para ver se o investimento se pagaria. É sempre importante trabalhar com responsabilidade, como vem sendo feito até aqui.

Quem sabe, mais uma vez, uma desistência de transmissão de um canal concorrente (como aconteceu com a Libertadores na Globo) não possa gerar uma nova grande oportunidade? Não custa checar e tentar.

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter