Daniel Alves, o maior campeão da história do futebol, é o entrevistado do The Noite desta segunda-feira; veja destaques

Danilo Gentili recebe nesta segunda-feira (01), 00h45, no "The Noite", o jogador Daniel Alves. O lateral, que já acumula mais de 40 títulos na carreira, somando clubes e Seleção Brasileira, iniciou a carreira no Bahia e brilhou no Barcelona. Também defendeu Sevilla, Juventus, PSG e São Paulo.

Foto: Lourival Ribeiro/SBT
 
Dani sempre foi conhecido como um jogador estiloso. Danilo mostra um compilado de imagens das roupas e questiona sobre suas vestimentas, se é ele mesmo que monta o look: “Sou eu que monto. Desde pequeno eu sempre quis ser diferenciado, não queria vestir igual todo mundo, não queria ir no basicão. Sempre quis inventar uma coisa.”

O jogador lembra de cada título que conquistou nos clubes em que passou e revela que os troféus e medalhas não ficam expostos em sua casa. Ele se define como uma pessoa que não gosta de alimentar o ego e que, por isso, seus prêmios ficam guardados no escritório.

O entrevistado declara qual foi o seu gol preferido na carreira e por qual torcida é mais odiado. Também fala sobre o dream team (time dos sonhos) comandado pelo então técnico do Barcelona, Josep Guardiola. “Guardiola ensinou a gente a beleza e a pureza do fácil. Muitas vezes as pessoas querem fazer em demasia e acabam se complicando. E ele conseguiu ensinar para gente que o fácil é o seu mais bonito e o mais proveitoso. E a gente conseguiu fazer com que essa palavra estivesse ali presente”, diz Daniel Alves.

Sobre a Seleção Brasileira, Dani alega que sua prioridade sempre foi o time canarinho, porque representar o país sempre foi seu sonho. Ele também está se preparando fisicamente e psicologicamente para estar presente na próxima Copa do Mundo, em busca do título que ainda não tem e quer tanto almeja conquistar.

O convidado também desabafa sobre sua passagem pelo São Paulo: “O São Paulo estava contratando um torcedor na parte que me toca, na parte do sentimento. Estava comprando uma história. Se eles não tinham condições, tinham que ter pensado antes de trazer a história", declara.

Ainda sobre o Tricolor, o lateral comenta sobre o que fez o time, que estava liderando o Brasileirão, desabar. E expõe sobre o impasse de Fernando Diniz com o jogador Tchê Tchê: “ O Diniz conhece o Tchê Tchê a mil anos, mas chegou um momento em que depois, numa troca com o Diniz, chegamos ao consenso que não era o lugar, o momento. Se a gente colocar mesmo na balança, faltando alguns poucos jogos para sermos campeões, vendemos nosso artilheiro”.

Ele também se manifesta sobre seu futuro: “Tem umas coisas boas pintando. Sempre falo que o lugar que eu passo as pessoas sempre sentem saudades de mim e não é pelo grande jogador que eu sou”.

Danilo Gentili traz para o papo, os casos do jogador que viralizaram. Como o vídeo dele andando de salto alto e o polêmico ato de preconceito, em que um torcedor jogou uma banana para ele. Daniel Alves também revela que jogador escolheria para seu time: Messi ou Neymar.

THE NOITE
Nesta segunda, logo após o Arena SBT

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter