Ex-candidato à Presidência da República, João Amoêdo é o convidado do The Noite desta terça-feira; veja detalhes

O The Noite desta terça-feira (21) recebe João Amoêdo. Político, banqueiro, engenheiro e administrador de empresas, ele é um dos fundadores do Partido Novo. João ficou nacionalmente conhecido em 2018, ao concorrer à presidência, sendo o quinto mais votado da eleição, com 2.6 milhões de votos.

Foto: Divulgação/SBT
 
Lançou um livro no início de outubro chamado “Sem Atalho: Uma jornada até a política e minhas ideias para o Brasil”. A obra aborda a campanha eleitoral de 2018, a criação do Novo, entre outros assuntos.

João relembra que quis se envolver em projetos sociais e políticos quando observava crianças no semáforo fazendo malabarismo para conseguir trocado e alega que as crianças deveriam estar na escola.

“Será que não dá para ir ajudar na gestão pública a melhorar no que as pessoas fazem, dar mais eficiência, ter mais transparência? [...] Quando eu comecei a ter contato com alguns políticos, eu falei: ‘olha, o negócio é difícil’. Sabe por que? Porque não necessariamente a intenção de alguns deles, ou talvez da maioria, seja melhorar a vida das pessoas. A intenção é se perpetuar no poder, fazer um monte de promessas, declara Amoêdo.

E ele acrescenta chegando na história de como surgiu a ideia do Novo: “Para ajudar essa turma, a gente precisa de um governo que funcione, um estado que funcione. Como é que a gente faz isso? Tem que trazer novas lideranças, que pense de fato em entregar alguma coisa [...] não tem jeito, você precisa concorrer, precisa de um partido”.

O Partido Novo foi fundado em 2011, registrado oficialmente em 2015. Entrou nas primeiras eleições municipais de 2016 e depois nas presidenciais de 2018.

O político comenta que é delicado começar um partido do zero: “Acho que a chance de dar certo é pequena, porque montar um partido é algo super burocrático, tá aí o Bolsonaro que não conseguiu”.

Amoêdo revela que não esperava ser candidato nas últimas eleições. “Não estava nos planos, eu não tenho perfil de político, não sou uma pessoa que gosta de exposição, que gosta de falar em público. E no final o pessoal [do Partido] falou: ‘você foi fundador, você simboliza muito o partido, vai você’. Eu: 'tá bom' ”, conta o convidado do The Noite.



O apresentador questiona se o entrevistado vai participar da próxima eleição em 2022. “Danilo, acho que agora não. Eu cheguei a ter um convite do Partido, mas não achei que a coisa estava redonda dentro do Partido”. Mas não descarta se candidatar à presidência mais uma vez em outro ano.



“Todo mundo que está em campanha é contra reeleição. Se você fosse eleito, você ficaria um mandato só?”, indaga Gentili. “Um mandato só, acho que é mais que suficiente, até mesmo para te dar senso de urgência, porque você já viu vários falando: ‘isso eu não vou fazer neste mandato, vou deixar para o próximo’, só que no seguinte, o sujeito tem menos poder que o primeiro e não acaba fazendo nada. Então, tem que ser um negócio que você passa o bastão e pronto”, pontua Amoêdo.

Danilo também pergunta se quando alguém funda um partido, essa pessoa se torna dona do partido. Amoêdo explica: “Não, o partido tem um estatuto, que fala como vai funcionar. Quando eu estava montando o Novo, tinha o partido do Kassab e o partido da Marina. Eu falei: ‘pô, não pode ser o partido do João’ [...] Tem que ser uma instituição, que as pessoas vão vindo e vão passando, independente de mim. Tanto é que no ano passado, no início de 2020, eu estava como presidente do Partido, eu falei: não, agora eu vou sair para passar o bastão para mostrar que não tem dono o partido, porque qualquer instituição que quer ter vida longa, não pode depender de uma única pessoa”.

“A gente precisa criar uma marca forte e tem que ser capaz de trazer as pessoas. Só que infelizmente, a visão que eu tenho do Brasil é que a nossa elite participa muito pouco da política e muitas vezes quando participa tem seu próprio interesse, não tá aí para o interesse do todo”, diz.

E não é só de política que vive João. No livro cita a ligação de João com o esporte. Ele correu sua primeira maratona aos 18 anos e também disputou o Ironman Triathlon. “Ironman é aquele que você nada 3.800 metros, depois você pedala 180 quilômetros e depois você sai para correr 42 quilômetros.

THE NOITE
Nesta terça, logo após o Cine Espetacular

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter