'Eu sofria bullying na escola por conta do meu cabelo', declara Duda Pimenta sobre luta no processo de aceitação, no PoliCast desta terça

O “PoliCast” desta terça-feira (26) conta com a participação tão aguardada de Duda Pimenta, atriz que dá vida à Kessya em “Poliana Moça”. Ela chega para contar cenas da novela, spoilers quentíssimos, além de falar um pouco sobre sua vida pessoal, talento musical, relacionamento, empoderamento negro e os boatos do romance com Enzo Krieger.

 Foto: Lourival Ribeiro/SBT

Na trama, Kessya está mais confiante do que nunca e é motivo de orgulho por onde passa. A menina adora dançar e se maquiar. Sempre fiel à Poliana, está ao lado da amiga em suas aventuras e desventuras, lhe dando a força e o incentivo que precisa. Aconselha Poliana em sua vida amorosa, mas quando se trata de sua própria, têm medo de avançar. Kessya é exemplo de garra e determinação para todas as meninas, que como ela, buscam realizar seus maiores sonhos.

A jovem declara que adora maquiagem, moda e dança, gostos presentes em Kessya. A convidada alega que sua cena preferida já gravada foi o clipe “#maisamor”, canção composta por Thomas Roth - diretor musical de teledramaturgia do SBT-, interpretado por Duda Pimenta e participação especial do cantor de rap, Fabio Brazza. O tema mostra que devemos deixar o preconceito e o bullying de lado, e respeitar as diferenças, opiniões, orientações sexuais, cor de pele e religiões.

“Acho que a cena que eu mais gostei, até agora, foi meu clipe “#maisamor”. Eu fiquei apaixonada, apaixonada! Eu ensaiei bastante, porque este clipe foi a mesma coreografia do aniversário da Poliana, né?! Então a gente já tinha ensaiado muito, muito, muito... Estava mais confiante e o resultado ficou maravilhoso”, diz a entrevistada.

Questionada pelos apresentadores Nicholas Torres e Ana Zimerman se este é a primeira produção musical na novela, Duda responde e acrescenta uma novidade para os fãs que ela lançará em outubro:

“Clipe na novela é o meu primeiro, mas em geral foi o quarto. Já tenho clipe rodando. [...] Eu gosto muito, muito, e eu já gravei um clipe, para a minha próxima música, semana passada. Isso é um segredo, hein gente! [...] Eu gravei junto com uma amiga minha rapper, que é a MC Soffia. É um funk com hip-hop... Tá bem misturado! Muito legal e a gente dançou bastante”, diz.

Pimenta é muito próxima de Enzo Krieger e rolam boatos amorosos sobre o casal de amigos. Ela explica que tem muito ciúmes dele, mas que são apenas amigos e que o coração está batendo por outra pessoa:

“Eu tenho muitos ciúmes do Enzo. Muito! O Enzo é muito, muito meu parceiro. Eu sou muito próxima dele na novela e também fora da novela. Então, ele é um irmão para mim, também. Eu sei que, toda a vez que eu tenho algum problema, eu sempre estou lá e conto para o Enzo, e a gente se entende só pelo olhar. Mas não rola nada, nada”, declara Duda.

"Gente, meu coração... Tá batendo, graças a Deus! Não está assim, ‘batendo, batendo’ [indicando intensidade], mas sempre tem uma pessoa. Sempre tem. E não é da novela, ele é TikToker", revela a garota.

Já em “Poliana Moça”, a personagem de Duda está tendo uma química com o personagem de Davi Campolongo, o Bento. A atriz dá spoiler sobre o que vem por aí: “Olha, eu gravei umas cenas, com o Bento [Davi], incríveis! Não posso dar spoiler, se não vai estragar. Mas tem uma cena que é a cena que todo mundo está esperando. E essa cena vai ser muito bonita, porque é um baita concurso de dança, a gente se apresenta. Gente... Já dei muito spoiler!”.

Jovem, mas com um senso empático, ético, respeitoso e igualitário. Duda alerta os fãs nas redes sociais sobre o racismo e o preconceito; ela dá uma aula de humanidade. No “PoliCast”, a participante conta da sua luta nessa caminhada de empoderamento.



“Eu converso muito com os meus fãs, pelo fato de eu ser uma menina preta, aparecer muito na novela - e eu já recebi muitos comentários negativos na internet-, então, eu falo, eu gosto de mostrar para eles que a gente tem que amar o pessoal do jeito que ele é, que a gente deve amar o próximo, eu falo sobre racismo e preconceito com meus fãs e eu também gosto de mostrar que eles podem contar comigo sempre”, declara a intérprete de Kessya.

“Quando eu era pequena, eu não aceitava o meu cabelo. Eu tentava alisar o meu cabelo todo o sábado. Não alisava ‘progressiva’, eu passava só a escova/chapinha. Mas é porque eu sofria bullying na escola por conta do meu cabelo, então eu chegava a alisar. Mas sempre tive o apoio da minha família, né? Minhas tias... E minha mãe, desde os 15 anos, tinha o cabelo raspado por não ter condições de cuidar do cabelo, entendeu? As minhas tias, uma pinta e a outra coloca dreads... Eu sempre tive essa inspiração e aprendi muito com elas”, expõe seu passado.

“Eu acho que eu comecei a aceitar meu cabelo quando eu comecei a fazer os testes para modelo, essas coisas. Quando eu fiz o meu primeiro projeto, também, na televisão, ‘O Zoo da Zu’, com a minha personagem, o meu cabelo era enorme. A minha personagem sempre fazia uns penteados incríveis, eu pensei: ‘Pô, meu cabelo é bonito e eu estou me sentindo bonita. Então, eu preciso valorizar isso’ [...]. Comecei a fazer trança colorida no cabelo, toda a semana era uma trança, todo o mês era uma trança, mas eu cuido do meu cabelo. O pessoal fala que é fácil, mas é difícil. O cabelo crespo precisa de muito cuidado, diferente do cabelo liso”, finaliza a entrevistada.

O podcast “Policast” vai ao ar toda terça, logo após a exibição da novela, no canal de Poliana Moça no YouTube e nas plataformas de áudio

# Parceiros


#Facebook: SBTpedia

#Twitter